Anúncios

O intenso calor que se registra nesta semana na maioria das províncias da Argentina derrubou uma série de recordes históricos de temperatura máxima para o mês de outubro no país vizinho, de acordo com levantamento do setor de clima do Serviço Meteorológico Nacional.


Os recordes ocorreram todos no dia de ontem, que marcou o pico de intensidade do calor, mas máximas de 39ºC a 40ºC ainda foram anotadas nesta quarta-feira no território argentino.

O recorde mais importante foi na própria capital argentina. A máxima ontem de 36,3ºC foi a mais alta para a cidade de Buenos Aires desde que tiveram início as observações meteorológicas regulares 116 anos atrás. A máxima no observatório central de Villa Ortúzar bateu o de 27/10/2014 de 35,6ºC.

O Aeroporto Internacional de Ezeiza igualmente bateu recorde de máxima para outubro no dia de ontem com 34,7ºC que superou o registro de 34,4ºC de 27/10/2014.

A cidade de La Plata, que é a capital da província de Buenos Aires igualou a marca recorde de calor para outubro com 32,6ºC, que já havia sido anotada em 27/10/2014.

Outras cidades que anotaram recordes de máxima para o mês ontem foram Punta India com 32,7ºC, acima dos 32,0ºC de 30/10/1981; Tres Arroyos com 32,8ºC que bateu os 32,5ºC de 29/10/1999; San Fernando que anotou 36,3ºC e superou a máxima até então recorde pro mês de 35,3ºC de 27/10/2014; El Palomar que teve 35,3ºC e bateu os 32,8ºC de 13/10/2002; e San Miguel que observou uma máxima de 35,2ºC, acima do recorde prévio de 34,9ºC de 27/10/2014.


A temperatura segue muito alta nesta quinta e na sexta-feira na Grande Buenos Aires com máximas à tarde entre 33ºC e 35ºC, mas no fim de semana se espera que o calor ceda, sobretudo no domingo.

Na próxima semana, a área metropolitana deve ter tardes muito mais confortáveis com ingresso de ar mais ameno e deve, inclusive, registrar chuva entre a terça e a quarta-feira.

Anúncios