Anúncios

O outono já chegou para milhões de pessoas no Sul do país, mas moradores de cidades do Brasil Central relatam sensação de calor tão ou mais intensa que no verão neste começo de abril. A última massa de ar frio que trouxe temperatura excepcionalmente baixa para a época do ano no Sul atingiu o Mato Grosso do Sul e áreas mais ao Sul da Região Sudeste, mas pouco ou nenhum efeito teve em área mais ao Centro do território brasileiro.


Uma massa de ar quente domina a região e agora se expande por diversas áreas do Centro-Oeste, do Sudeste e em regiões mais a Oeste do Nordeste, como o interior da Bahia. A umidade tem estado baixa com valores abaixo de 30%, especialmente em Goiás e no Norte de Minas Gerais. Na terça-feira, a tarde teve umidade de apenas 25% em Gama, no Distrito Federal.

Com o ar mais seco e quente, a temperatura se eleva bastante. As máximas da terça chegaram a 35,7ºC em São Miguel do Araguaia, em Goiás; 36,2ºC em Padre Ricardo Remetter, no Mato Grosso; 36,1ºC em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul; 34,6ºC em Votuporanga, em São Paulo; 36,4ºC em Itaoibim, em Minas Gerais; 36,5ºC em Ecoporanga, no Espírito Santo; 36,5ºC em Queimadas, na Bahia; e 35,5ºC em Itaperuna, no Rio de Janeiro.


O calor não vai embora tão cedo do Brasil. Modelos numéricos indicam que o ar quente deve persistir nos próximos dez a quinze dias em cidades mais ao Centro do país, inclusive com temperatura mais alta que vem se registrado em alguns dias. As pancadas de chuva que podem aliviar o calor ocorrem de forma apenas muito localizada, mas eventualmente com temporais pela atmosfera aquecida.

Assim, estados como Mato Grosso, Goiás, Tocantins e outros mais ao Centro do território brasileiro devem ter muitos dias quentes ainda pela frente. Cuiabá deve ter máximas de 32ºC a 35ºC todos ou quase todos os dias até a metade do mês. Campo Grande e Brasília também experimentarão calor. O mesmo se prevê para o Triângulo Mineiro e diversas áreas do estado de Minas Gerais.

No Sul, ao contrário, especialmente no Rio Grande do Sul, a temperatura vai estar abaixo ou próxima da média na maioria das áreas com temperatura bastante agradável e para a Semana Santa se espera o ingresso de um novo pulso de ar frio com acentuado declínio da temperatura e marcas semelhantes às observadas no final de março.

Anúncios