Anúncios

O domingo foi de calor em várias regiões do Rio Grande do Sul com temperatura máxima de 35,7ºC em Parobé, 34,5ºC em Campo Bom, 34,3ºC em Porto Xavier, 34,2ºC em Feliz e Teutônia, e 34,1ºC em Santa Rosa. Com o ingresso antecipado do ar quente pela MetSul, a quantidade de fumaça de queimadas aumentou sobre o Estado.

Porto Alegre que registrou 32,6°C neste domingo deve ter vento e queda de temperatura nesta segunda-feira | Fernando Oliveira

Nesta segunda-feira, o Rio Grande do Sul registrará muitas nuvens e chuva no Oeste e no Sul e que no decorrer do dia pode alcançar áreas até do Centro gaúcho. A MetSul alerta para o risco de chuva forte, raios e granizo em pontos do Sul gaúcho, especialmente nas áreas de Santa Vitória do Palmar e do Chuí. Na Metade Norte, ao contrário, a segunda-feira será outra vez de sol, nuvens e fumaça de queimadas com muito calor para esta época do ano.


A queda de braço das massas de ar que antecipamos vai seguir. Ar mais frio ingressa no Oeste e no Sul com marcas baixas e as mínimas à noite, quando cidades da Campanha e da fronteira com o Uruguai pode ter marcas de 8ºC a 10ºC. a MetSul antecipa que deve refrescar em vários pontos do Centro e do Leste gaúcho sem chuva, mas apenas com vento que vira para o quadrante Sul e pode soprar com rajadas, tal como ocorreu na sexta-feira da semana passada.

O Norte e o Noroeste do Estado seguem sob influência de ar quente e terão mais um dia com cara de verão em que as máximas ficam ao redor de 30ºC a 32ºC no Noroeste, na área de Santa Rosa, e ao redor de 30ºC em Erechim e Passo Fundo. Vacaria pode anotar 27ºC, mais que Porto Alegre que teria máxima entre 20ºC e 22ºC.

Semana reserva muita chuva

Assim como alertou a MetSul, a semana reserva muita chuva em diversas áreas do Rio Grande do Sul. A chuva deve ser mais volumosa entre terça e a quinta, entretanto com variações regionais de volumes conforme o dia. Porto Alegre deve ter chuva na terça, na quarta e na quinta, mas os maiores volumes devem se dar na quarta-feira e podem ser altos na capital gaúcha.


Considerando a abrangência e os volumes previstos, e levando em conta que está sendo um inverno predominantemente seco na maior parte do Sul do Brasil, a tendência é que este venha a ser o episódio de chuva mais significativo em meses aqui na Região Sul com acumulados em muitas cidades do Rio Grande do Sul não vistos desde junho.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Anúncios