NSW RFS

Esta quarta-feira  foi o dia mais quente já registrado na Austrália. Sob onda de calor excepcional, a temperatura média nacional, segundo dados preliminares do BoM (Bureau of Meteorology) foi de 40,9°C, batendo o recorde de 7 de janeiro de 2013 de 40,3ºC. 

A temperatura em partes do Sul australiano ficou ao redor dos 50ºC. No fim de semana, será a região de Nova Gales do Sul, onde está Sydney, a experimentar o calor brutal. 


 

Os extremos se dão no momento em que o país enfrenta uma grande seca, responsável por temporada de incêndios florestais descrita como “horrível”. O mapa acima mostra o déficit de precipitação na Austrália. A primavera climática (setembro a novembro) deste ano foi a mais quente já observada no país com índices de risco de fogo acima do normal em todos os estados australianos, recordes em muitas áreas. Calor nos níveis desta semana agravará o problema. 

Os extremos de calor têm se tornado cada vez mais freqüentes na Austrália. O gráfico é da temperatura no país de 1910 a 2018 comparada à média 1961-1990. Este 2019, de janeiro a novembro, é o segundo ano mais quente até hoje na Austrália, o último verão foi o mais quente da história com média 2,14ºC acima da série 1961-1990 e janeiro de 2019 foi o mês mais quente já visto no país. 


Recorde positivo de oscilação chamada Dipolo do Índico e a fase negativa de outra variável de nome Modelo Anular Sul contribuem pra secura atual e o calor.