Anúncios

Austrália igualou nesta quinta-feira o seu recorde nacional de calor da década de 60 com uma máxima de 50,7°C | Bureau of Meteorology

A Austrália igualou hoje a maior temperatura da sua história, conforme dados preliminares e sujeitos à revisão, com o aeroporto de Onslow, perto da remota cidade de Onslow, na Austrália Ocidental, registrando 50,7°C. A marca foi alcançada pouco antes das 14h30, hora local, nesta quinta-feira.

A temperatura de hoje é a maior da história no estado australiano de Austrália Ocidental (WA) e iguala o recorde nacional de 50,7ºC de Oodnadatta, no deserto de Outback do estado da Austrália Meridional (SA), em 2 de janeiro de 1960.


A marca de 50,7ºC é ainda a maior para o Hemisfério Sul em todos os tempos e a mais alta no planeta em janeiro já medida. Na América do Sul, o recorde de máxima reconhecido oficialmente pela Organização Meteorológica Mundial é de 48,9ºC em Rivadavia, Argentina, em 11 de dezembro de 1905.

Outras duas estações da Austrália Ocidental registraram máximas acima de 50ºC nesta quinta, de acordo com o Bureau de Meteorologia (BoM) australiano. Os termômetros indicaram 50,5ºC em Roebourne e Mardie.


A estação de Mardie já havia superado os 50ºC uma vez, em 19 de fevereiro de 1998. Com isso, dos cinco mais altos registros de máxima da história do país e acima de 50ºC três ocorreram apenas hoje. A Australia possui dados desde 1910.

As temperaturas extremas ocorrem ao final de uma onda de calor escaldante no Noroeste da Austrália Ocidental que marcou a semana. Ventos incrivelmente quentes do centro desértico da Austrália sopraram em direção à região onde foram anotados os recordes de máximas, em parte pela circulação atmosférica gerada pelo ciclone tropical Tiffany.

O centro de exportação de minério de ferro Karratha, também na costa Noroeste do estado da Australia Ocidental atingiu 48,4°C, superando seu recorde de máxima de 48,2°C.

O ano passado foi o quinto ano mais quente do mundo já registrado, de acordo com leituras preliminares, e provavelmente foi o ano mais quente registrado até hoje sob a presença de um evento de La Niña no Pacífico.

No momento, no Hemisfério Sul, uma onda de calor poderosa traz recordes e marcas históricas no Centro da América do Sul enquanto no outro lado do mundo a Austrália registra o seu recorde de máxima com 50,7ºC.

Anúncios