Anúncios

A MetSul Meteorologia reitera o alerta (emitido ainda na quinta-feira) de um quadro de intensa instabilidade no Rio Grande do Sul neste começo de semana. Já chove forte neste sábado no Oeste gaúcho com acumulados altos em algumas áreas, mas a instabilidade ganhará muita força mesmo amanhã e na segunda-feira com o aprofundamento de um centro de baixa pressão no Norte da Argentina e seu deslocamento para o Uruguai e o território gaúcho, o que fará a pressão atmosférica aqui no Estado desabar neste domingo e atingir seus menores valores, abaixo da marca crítica de 1000 hPa no decorrer da segunda.



As condições atmosféricas se deterioram muito no Centro da Argentina, Uruguai e em parte do Rio Grande do Sul já entre a madrugada e a manhã deste domingo, quando se projeta a formação de intensas áreas de instabilidade nestas áreas com chuva intensa a extrema (acumulados em 6 horas de 100 mm a 200 mm) e tormentas até fortes. A chuva pode ter volumes extremos na parte Norte de Santa Fé e Entre Rios, na Argentina, e nos departamentos do Noroeste do Uruguai como Salto e Artigas. Afetará também o Sudoeste gaúcho. Um dos modelos analisados pela MetSul Meteorologia na tarde deste sábado indica uma área de chuva extrema (em vermelho) entre o Noroeste do Uruguai e Entre Rios para o começo deste domingo.


No decorrer do domingo, a instabilidade que atinge desde cedo o Sul e o Oeste avançará pelo território gaúcho, sob uma atmosfera muito quente e instável. Com isso, sobretudo da tarde para a noite deste domingo há a possibilidade de chuva na maior parte do Estado e com precipitações localmente intensas, acompanhadas de temporais de vento e queda de granizo. Preocupa também a possibilidade de formação, conforme análise de dados realizada pela MetSul Meteorologia, de linhas de tempestades severas (frentes de rajadas) embebidas na instabilidade com potencial de gerar fenômenos localizados destrutivos. Nenhuma área do Estado estará livre do risco de tempo severo até o fim do domingo, mas o Centro e o Norte do território gaúcho devem ter uma condição de alerta para tempo muito severo isolado por conta da atmosfera mais aquecida, já que parte deste domingo deverá ter tempo seco que permitirá elevação mais acentuada da temperatura nestas regiões.


Projeção do modelo WRF indica instabilidade intensa atuando ainda cedo no domingo no Sudoeste do Estado e no Uruguai, e o avanço para o Centro do Estado, ainda com forte intensidade durante a segunda metade do dia

Centro de baixa pressão profundo se intensifica ainda mais na segunda-feira, quando se deslocará entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai, trazendo tempo muito severo para o país vizinho, o Norte da Argentina, Paraguai e o Sul do Brasil. Por conta deste sistema, a pressão atmosférica vai despencar e atingirá valores atipicamente baixos durante a segunda, inferiores a 1000 hPa. A circulação da “baixa” fará com que haja ingresso de ar muito mais quente no flanco Leste/Nordeste do sistema (o que pode determinar vento Norte com rajadas fortes e intenso aquecimento no Nordeste gaúcho, Leste catarinense – até mesmo 40ºC – e no Paraná e São Paulo) ao passo que ar mais frio avançará a partir do Oeste com a circulação da baixa pressão (B).



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

O encontro das massas de ar de características radicalmente distintas sob uma atmosfera de pressão extremamente baixa criará cenário crítico e muito perigoso que será propício à instabilidade severa no Estado e no Sul do Brasil com chuva forte a torrencial e temporais, alguns potencialmente violentos e destrutivos, com vendavais e granizo. Uma das maiores preocupações é com o risco alto de vendavais. Pressão bastante baixa acentua o perigo de temporais com vento forte a intenso e a presença, dentre outros fatores de uma corrente de jato em baixos níveis, traz a ameaça até de tornados isolados. Um fator agravante, ademais, na segunda é a chance de parte do dia registrar intervalos de melhoria (pelo ingresso de ar mais seco e muito quente) com forte e súbito aquecimento, o que, na sequência, poderia desencadear temporais muito fortes nestas regiões com a indução de linhas de tempestades com o avanço de ar frio de Oeste. Se já é elevado o risco de danos e transtornos neste domingo em parte do território gaúcho, a ameaça é ainda maior e mais generalizada na segunda. O quadro exige muita atenção da população e prontidão pela Defesa Civil. (Colaborou o meteorologista Eugenio Hackbart)

Anúncios