Anúncios

O começo de agosto de 1991 ainda não saiu da memória de muitas pessoas na Argentina, Uruguai e no Sul do Brasil. A região foi atingida por uma massa de ar polar de enorme intensidade e que trouxe grandes nevadas em áreas costeiras dos países do Prata e frio extremo na parte meridional do Brasil com marcas mínimas excepcionalmente baixas.

Em nenhum lugar a onda de frio de agosto de 1991 é tão lembrada quanto na cidade argentina de Mar del Plata. O balneário da costa atlântica da província de Buenos Aires amanheceu completamente branco pela sua maior nevada documentada até hoje no dia 1º de agosto de 1991.


A neve em Mar del Plata começou a cair ainda na tarde do dia 31, mas foi durante a noite e na madrugada do dia 1º que se intensificou com pancadas de flocos que transformaram a paisagem da “Feliz”, como o balneário é conhecido pelos argentinos.

As ruas ficaram cobertas por uma grossa camada de neve e as praias estavam brancas pela dimensão rara da nevada. São cenas que ainda freqüentam o imaginário dos moradores da cidade e que para Mar del Plata são inesquecíveis.

De acordo com o Serviço Meteorológico Nacional da Argentina, a neve acumulou em média 8,5 centímetros em Mar del Plata, mas em alguns pontos do balneário a neve chegou a acumular até 20 centímetros.

 A grande nevada de 31 de julho e 1º de agosto de 1991 foi a maior da história da cidade e superou as de 1964, 1972 e 1975. Desde então até nevou muitas vezes em Mar del Plata, mas jamais como em 1991.

As pessoas ao ver a neve saíram às ruas aos gritos de “neve!” e com suas velhas máquinas fotográficas registraram em imagens para a posteridade a grande nevada.

Para o jornal local La Capital, a grande nevada foi um marco histórico. O jornal circulou no dia 2 de agosto de 1991 com a manchete “Neve, uma festa em Mar del Plata” e trouxe dezenas de fotografias. Pela primeira vez a logomarca do jornal foi alterada. A edição rapidamente se esgotou e vendedores de jornais buscavam a sede do jornal que foi forçado a imprimir novos exemplares.

A grande onda de frio de agosto de 1991 trouxe muita neve também no Uruguai. Foi uma das maiores nevadas da história do país. Os registros visuais eram mais escassos que nos dias atuais, o que fez com que a documentação do evento no país vizinho fosse pequena diante do tamanho do episódio de neve. O Cerro Colorado, no departamento de Florida, por exemplo, teve grande acumulação.

Em nenhum outro lugar do Uruguai, entretanto, a nevada foi tão expressiva como em Rocha, departamento do Leste do país e costeiro que faz fronteira com o Extremo Sul do Rio Grande do Sul. A neve acumulou bastante em diferentes pontos de Rocha e trouxe imagens jamais vistas e feitas antes no departamento uruguaio.

No Sul do Brasil, a neve chegou no dia 1º. Durante a manhã, segundos registros da época, a neve caiu em Bagé e Encruzilhada do Sul. À noite, alcançou Bom Jesus (foto). É certo, porém, que o fenômeno ocorreu em muitos mais lugares. A neve, entretanto, atingiu mais o Rio Grande do Sul e não foi expressiva em Santa Catarina.

A neve em Mar del Plata ocorreu por nuvens de grande desenvolvimento vertical que por circulação do ar gelado atuaram na costa atlântica da província de Buenos Aires. Imagens de satélite da época mostram que no Sul do Brasil e no Uruguai a neve se deu quando da passagem da frente fria que precedia ar polar de muito forte intensidade.

A massa de ar polar trouxe mínimas baixíssimas e até recordes no Sul do Brasil. Em Porto Alegre, a temperatura variou entre 5ºC e 13ºC no dia 1º, entre 1,6ºC e 11,4ºC no dia 12, de 1,3ºC a 13,2ºC no dia 3 e 3,2ºC a 15,8ºC no dia 4. No dia 5, a mínima já foi de 11ºC. Assim, tratou-se de um evento muito intenso de ar frio, porém de curta duração. Em Bagé, mínimas de 1 no dia 1º, -1,8ºC em no dia 2 e 0,7ºC no dia 3. As máximas foram baixas nos dois primeiros dias de agosto com 8,4ºC em 1º/8 e 8,3ºC no dia 2.


Em Bom Jesus, que teve neve no dia 1º, a mínima no primeiro dia de agosto de 1991 foi de -1,0ºC e a máxima de 12,8ºC. Na sequência, no dia 2, a mínima foi histórica com -8,0ºC na estação do Instituto Nacional de Meteorologia na cidade. A máxima foi de 9ºC. E no dia 3, a mínima já subiu para -0,6ºC e a máxima 13,4ºC. O dia 4 teve 0ºC e o dia 5 mínima de 5ºC. Caxias do Sul registrou três dias seguidos de mínimas negativas na estação do Inmet. Fez -0,4ºC no dia 1º com máxima de 14,9ºC, -4,2ºC no dia 2 e -0,8ºC no dia 3. No dia 4, a tarde já teve 15,9ºC de máxima e a madrugada do dia 5 não foi muito fria com uma mínima de 12,5ºC.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Em Santa Catarina, a onda de frio de agosto de 1991 é lembrada pela mínima recorde que trouxe. Os termômetros indicaram na estação oficial de São Joaquim -10,0ºC, uma marca histórica. O ar frio derrubou a temperatura também no Sudeste do Brasil, mas sem marcas extremas e relevantes na história. Nos primeiros cinco dias de agosto de 1991, as mínimas na cidade de São Paulo foram de 16ºC, 6,4ºC, 6,8ºC, 6,8ºC novamente e, por fim, 6,6ºC no dia 5.

Anúncios