Anúncios

O horizonte da capital da Islândia, Reykjavik, é visto com o brilho da lava saindo de uma fissura perto do Fagradalsfjall na Península de Reykjanes, em 5 de maio de 2021. A erupção vulcânica na península de Reykjanes da Islândia nesta emana tornou-se abruptamente volátil após notável estabilidade desde que começou em 19 de março de 2021. | Halldor Kolbeis/AFP/MetSul Meteorologia

Jatos poderosos de lava foram observados no local da erupção do vulcão Fagradalsfjall na Península de Reykjanes, na Islândia, com alguns alcançando alturas incomuns além de 460 metros. 

O ritmo era de cerca de 10 minutos entre os jatos de magma. No entanto, desde quarta-feira cerca de meia hora se passa entre as erupções de poderosos jato de magma.


O serviço meteorológico da Islândia relatou um “jato de magma excepcionalmente alto” que foi além da perspectiva da webcam e “parece ter subido acima de 460 metros.

Em razão das poderosas fontes de lava e materiais ejetados a uma grande distância, as autoridades definiram novas zonas de perigo. Materiais incandescentes foram lançados a Sudoeste da cratera, iniciando um incêndio e emitindo fumaça.

A atividade no vulcão da Islândia é caracterizada por episódios intermitentes de fontes de lava pulsantes da abertura central, após períodos de efusão calma de lava.

Novas aberturas de fissuras se formaram várias vezes desde o começo da erupção em Fagradalsfjall, Islândia, em 19 de março de 2021. Em 2 de maio, a atividade no vulcão mudou, produzindo enormes fontes de lava, as maiores desde o início da erupção. 


O Icelandic Met Office (IMO) confirmou mudanças consideráveis na atividade vulcânica, começando em 2 de maio.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

“Não está claro o que causa essas mudanças na atividade vulcânica, mas não pode ser descartado que tenha havido mudanças no fluxo de magma, na composição química do magma e gás ou que tenham ocorrido mudanças no sistema de alimentação”, disse o IMO.

Anúncios