Anúncios

Áreas de tempestade hoje à tarde na BR-472 entre Itaqui e São Borja | Rosalos/Twitter

A cidade de Paso de los Libres, separada apenas pelo Rio Uruguai de Uruguaiana, junto à Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, teve forte temporal na tarde desta sexta-feira (29).


O aeroporto da localidade argentina (SARL) em seu boletim meteorológico METAR reportou rajadas de vento de 67 nós ou 124 km/h durante o temporal às 15h08. No lado brasileiro da fronteira também houve temporal, mas a severidade da tempestade em Uruguaiana não foi igual e as rajadas de vento no Aeroporto Rubem Berta foram de 33 nós ou 61 km/h. A estação do instituto Nacional de Meteorologia em São Borja registrou vento de 70,2 km/h.

A MetSul Meteorologia adverte que a região Oeste do Rio Grande do Sul tem um alto risco de temporais neste sábado. Dados analisados sugerem a possibilidade de que alguns temporais isoladamente possam ser fortes a severos com chuva muito intensa com elevados volumes em curto período, além de vendavais localizados e queda ocasional de granizo em alguns pontos. As cidades na área de risco incluem Quaraí, Uruguaiana, Itaqui, Alegrete, Maçambará, Barra do Quaraí, São Borja e outros municípios próximos. Observe as projeções do modelo WRF da MetSul para o fim da tarde e o começo da noite do sábado (30) com intensa instabilidade no Oeste gaúcho. 

Será um fim de semana de grande instabilidade no Rio Grande do Sul com risco muito alto de chuva localmente intensa e tempestades com vendavais, alguns fortes a intensos com potencial de danos. Um centro de baixa pressão que vai avançar entre o Centro da Argentina e o Uruguai deve reforçar a instabilidade no Rio Grande do Sul, especialmente no domingo.

É importante assinalar que estas ocorrências de tempo severo tendem a ser predominantemente isoladas e que não é possível prever que pontos exatos podem ser afetados com grande antecedência, mas apenas delimitar as regiões de maior risco. Não raro tempestades severas nesta época do ano atingem apenas parte de uma cidade, na escala de bairros, sem causar qualquer transtorno em outros pontos do mesmo município.


O mesmo ocorre com estes eventos de chuva muito intensa a extrema que têm atingido o Rio Grande do Sul nos últimos dias. A probabilidade de ocorrência destes eventos de chuva extrema pode ser antecipada dias ou horas antes, mas não é possível antever quais cidades serão afetadas porque eventos bastante localizados. Em municípios de maior dimensão territorial, neste tipo de situação, não raro se observa chuva perto de 100 mm em um temporal em parte da cidade e em locais não muito distantes dentro da mesma cidade pouco ou nada de chuva.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Os modelos numéricos que geram projeções de volumes, ademais, não conseguem prever exatamente tais eventos de chuva extrema isolados, por isso prevêem volumes de 15 mm a 20 mm para um dia em determinado município e no fim, por um temporal, acaba chovendo 100 mm. Os meteorologistas que enxergam o cenário macro da atmosfera é que conseguem alertar para este risco de eventos porque não se limitam a observar projeções numéricas de chuva de modelos, atentando para as condições gerais da atmosfera que sinalizam o risco de episódios localizados extremos de precipitação.

Anúncios