Anúncios

Minas Gerais é o estado que mais tem sofrido com a chuva nesta temporada chuvosa de 2022/;2023 com mais de 100 cidades em emergência, inundações e deslizamentos com saldo até agora de treze mortos | CBMMG

Um novo episódio da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) vai trazer muita chuva para parte do Sudeste do Brasil neste fim de ano e nos primeiros dias de 2023, alerta a MetSul. Os acumulados de precipitação devem ser excessivamente altos em algumas áreas com elevado risco de inundações e deslizamentos de terra, além de alagamentos em áreas urbanas.

Serão vários dias seguidos com chuva na região que se seguem a um padrão de instabilidade que já ocorre. A chuva aumenta entre esta quinta e a sexta-feira e tem um novo período de maior intensidade na primeira metade da próxima semana.


Os maiores volumes de chuva devem se concentrar no estado de São Paulo, no Centro-Sul de Minas Gerais e no Triângulo Mineiro, e no estado do Rio de Janeiro. O estado paulista, em especial, deve ter os mais altos volumes de chuva com os maiores acumulados de precipitação do Centro para o Norte de São Paulo.

A cidade de São Paulo não deve ser tão afetada por este evento de ZCAS com a instabilidade maior atuando mais ao Norte do território paulista. O dia mais chuvoso na cidade deve ser esta quinta-feira com a diminuição da instabilidade na sexta e no fim de semana, quando o sol vai até aparecer com nuvens, embora ocorra chuva isolada.


Realidade muito diferente, por exemplo, da região de Ribeirão Preto que terá muita chuva nos próximos dias. As precipitações mais volumosas ocorrem inicialmente até sexta-feira, após as precipitações diminuem, embora o tempo não firme e ocorram ainda pancadas, e entre terça e quinta da semana que vem chove muito.

No Triângulo Mineiro, Uberlândia terá chuva muito frequente nestes últimos dias de 2022 e na primeira semana de 2023. Ocorrem momentos de melhoria, mas logo torna a chover. Devem ocorrer momentos de chuva localmente forte no período na região do Triângulo com risco de alagamentos.

Volumes de chuva

O mapa abaixo mostra a projeção de chuva para sete dias a partir da rodada da 0Z desta quarta-feira do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao assinante em nossa seção de mapas com quatro atualizações diárias.

Como se observa, a tendência é de os maiores acumulados de chuva se concentrarem sobre o estado de São Paulo, o Oeste e o Sul de Minas Gerais e no Rio de Janeiro com os mais elevados volumes previstos para o interior paulista, o Sul mineiro e parte do Triângulo Mineiro.

O que é a ZCAS

A Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) é conhecida por uma faixa de nebulosidade que atravessa o Brasil. Este corredor de umidade, um verdadeiro rio atmosférico, tem uma orientação climatológica típica de Noroeste para Sudeste, estendendo-se da região da Amazônica até o litoral da Região Sudeste.

Em alguns casos, especialmente durante o verão, a orientação da ZCAS chega a levar a faixa de maior instabilidade até os litorais do Paraná e de Santa Catarina, o que explica o tempo às vezes muito chuvoso durante o verão no litoral catarinense enquanto o Oeste de Santa Catarina enfrenta estiagem e falta de chuva.

Os eventos de ZCAS são sazonais. São comuns entre os meses de novembro e março, ou seja, é um fenômeno típico de estação quente e podem durar até dez dias consecutivos, causando grandes volumes de precipitação nas áreas de atuação.

Tais eventos podem ser iniciados com a participação de frentes frias, que atravessam o Sul do Brasil e que ao chegarem na Região Sudeste passam a gerar convergência de umidade da região amazônica até o Oceano Atlântico.

Chuva em Minas Gerais

Minas Gerais é o estado que mais tem sido castigado pela chuva nesta temporada chuvosa no Sudeste do Brasil. São 107 cidades mineiras em situação de emergência por causa das chuvas no estado. Conforme os balanços oficiais, 7.407 pessoas estão desalojadas, ou seja, necessitam de abrigo público, e 1.507 estão desabrigadas e buscaram casa de parentes ou amigos em Minas.

Minas Gerais registra 13 mortes desde o início do período chuvoso, no final de novembro. O número subiu com as confirmações de três óbitos em Antônio Dias e dois em Grão Mogol, em decorrência das chuvas registradas no último fim de semana.

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) identificou 192 municípios mineiros com risco geológico, incluindo cidades que já decretaram estado de emergência no atual período chuvoso. A região do Vale do Aço é um ponto crítico no estado. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, os municípios de Nova Lima, Sabará e Ibirité são apontados pelo CPRM como tendo mais áreas de risco geológico.

Anúncios