Anúncios

Dias com registro de nevoeiro aumentam a partir de abril | FERNANDO OLIVEIRA

Abril tem um clima já típico de outono ao passo que março, que está terminado, e que marca o início da estação das folhas, ainda guarda mais características de verão. Por isso, dias de calor são comuns em março enquanto em abril são menos frequentes, embora ainda ocorram.

Os dias com madrugadas amenas ou frias também aumentam em abril pela climatologia e em alguns anos ocorrem até episódios de frio muito intenso. Em 1999, por exemplo, chegou a nevar no começo da segunda quinzena de abril por conta de uma intensa massa de ar frio associada a um poderoso ciclone que trouxe enorme ressaca e danos na costa gaúcha.

Outra característica do mês de abril é o aumento da frequência de dias com registro de nevoeiro e neblina entre a madrugada e o período da manhã à medida que cresce o número de madrugadas de temperatura mais baixa. Em algumas ocasiões, o nevoeiro pode ser denso e perdurar por várias horas.

Em Porto Alegre, abril tem temperatura mínima média histórica na estação do bairro Jardim Botânico de 16,8ºC. Já a temperatura máxima média histórica, pela série 1991-2020, é de 26,4ºC. Por sua vez, a precipitação média de abril em Porto Alegre é de 114,4 mm.


Na cidade de São Paulo, com base em dados do Mirante de Santana, a mínima média histórica de abril é de 17,5ºC. Já a média máxima histórica é de 26,6ºC. A precipitação média de abril na capital paulista é de 87 mm, muito inferior aos dos meses de verão, à medida que começa a se aproximar a temporada seca.

Condições do Pacífico

Abril de 2024 começa com condições no Pacífico ainda de El Niño, em enfraquecimento e se encaminhando para o fim. A tendência é de enfraquecimento adicional ao longo do mês, que deve terminar com Pacífico sob El Niño fraco ou já em neutralidade. No decorrer do mês se observará um marcado resfriamento das águas superficiais nas costas do Peru e do Equador, no Pacífico Equatorial Leste.

NOAA

De acordo com o último boletim da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA), dos Estados Unidos, publicado ontem, a anomalia de temperatura da superfície do mar no Pacífico Equatorial Central (região Niño 3.4) está em 1,3ºC, portanto dentro da faixa de intensidade moderada.

A última vez em que o Pacífico Equatorial Centro-Leste esteve com valores na faixa de moderada intensidade foi na semana de 16 de agosto do ano passado. Desde então, todas as semanas até 21 de fevereiro apresentaram anomalias de temperatura da superfície do mar na faixa de forte a muito forte (acima de 1,5ºC).

Já o Pacífico Equatorial nos litorais do Peru e do Equador, a denominada região Niño 1+2, no Pacífico Equatorial Leste, estava na última semana com anomalia de -0,1ºC. Ou seja, o Pacífico Equatorial já registra resfriamento junto à costa da América do Sul.

Chuva em abril

O Rio Grande do Sul não tem uma estação seca ou chuvosa como ocorre no Brasil Central, Amazônia ou parte do Nordeste. Entre o mês mais chuvoso e o menos chuvoso as médias de precipitação não variam muito. Com efeito, abril e maio costumavam ser os meses com as menores médias de precipitação do ano.

No caso de Porto Alegre, a média histórica de chuva de abril na série 1961-1990 era de apenas 86,1 mm. Nas normais 1991-2020, a média mensal de precipitação na capital gaúcha se elevou para 114,4 mm. Com isso, abril que na série 1961-1990 era o mês menos chuvoso do ano passou a ser o sexto menos chuvoso do calendário.

Portanto, abril é um mês que, historicamente, era menos chuvoso e que nas últimas três décadas experimentou um aumento nos índices de precipitação. Mesmo assim, muitos dias de abril tendem a ser mais luminosos com a maior presença do sol.

Paradoxalmente, a maior enchente ocorrida em Porto Alegre, no ano de 1941, se deu pelo volume extraordinário de chuva que ocorreu em abril daquele ano. Ocorre que em 1941 atuava um episódio fortíssimo de El Niño, um dos mais intensos da história e com valores extraordinários da Oscilação Decadal do Pacífico (PDO). No começo de 1941, os dados da NOAA indicam que a PDO atingiu quase +3 enquanto no começo de 2024 era de -1,5.

A maioria esmagadora dos modelos de clima analisados pela MetSul Meteorologia indica que o mês que começa não será muito chuvoso na maior parte do Centro-Sul do Brasil. Ao contrário, quase todos indicam um abril de chuva abaixo da média na maioria das áreas do Centro-Sul do país.

METSUL

METSUL

Os mapas acima mostram as projeções de anomalia (desvio da média) da chuva em abril, de acordo com o modelo norte-americano CFS (Climate Forecasting System) e do modelo SEAS-5 do Centro Europeu com indicativo de chuva perto ou abaixo das normais históricas na maior parte do Centro-Sul do Brasil.

Embora a maioria dos modelos indique um abril seco quase generalizado no Sul do Brasil, este não é o prognóstico da MetSul. Tal como já ocorreu em março, quando modelos projetavam chuva abaixo da média em praticamente toda a região, a nossa previsão é que o mês registre chuva próxima ou acima da média em diferentes locais com maior probabilidade de chuva perto ou acima da média no Rio Grande do Sul. No Centro-Oeste e no Sudeste, porém, predominarão as áreas de chuva inferior à média.

A chuva terá variabilidade regional no Sul do Brasil com precipitação abaixo, perto e acima da média dependendo da área de cada estado. Setores mais ao Norte do Paraná têm maior probabilidade de chuva abaixo da média. Pontos do Leste catarinense e da Metade Norte gaúcha têm maior chance de chuva perto e acima da média.

Temperatura em abril

Há um razoável consenso entre os modelos de clima que este mês será outra vez de temperatura acima a muito acima da média histórica na maior parte do Brasil com as áreas de temperatura mais acima da climatologia concentradas entre o Centro-Oeste e o Sudeste do Brasil.

Projeção de anomalia de temperatura do modelo CFS para abril. O mapa é meramente ilustrativo e não necessariamente representa o prognóstico da MetSul. | METSUL

O que não aparece nas projeções no caso do Sul do Brasil são períodos prolongados de temperatura abaixo da média com frio. O mapa acima com a tendência para abril do modelo climático principal dos Estados Unidos (CFS), igualmente disponível na seção de mapas para até seis meses a frente, deixa claro o indicativo de temperatura superior aos padrões históricos.

Os mapas a seguir mostram a tendência de anomalia (desvio da média) de temperatura para as quatro semanas de abril, com base em dados do modelo europeu. Como se observa, a perspectiva é de predomínio de temperatura superior ao normal na maior parte do mês, em particular no Centro do Brasil.

Espera-se, assim, um mês com temperatura acima dos padrões históricos em grande parte do Centro-Sul do Brasil. No caso do Sul do Brasil, embora se espere um aumento na frequência de jornadas amenas ou agradáveis, a MetSul projeta um mês ainda com muitos dias quentes e de calor com um abril que em vários momentos mais vai lembrar o verão do que um mês de meia estação.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios