Anúncios

Delavi Jacinto

Torres, no Litoral Norte, está sendo castigada por chuva intensa no final desta Sexta-Feira Santa. As precipitações por vezes torrenciais desde o fim da tarde no balneário causam transtornos como alagamentos.

A estação meteorológica automática do Instituto Nacional de Meteorologia em Torres está fora do ar. Assim, não há registros em tempo real de chuva no município. Uma estação do Cemaden em Morrinhos do Sul aponta 45 mm, mas, certamente, os volumes são muito superiores em Torres.

Por que tanta chuva em Torres?

A explicação para a chuvarada na praia de Torres está na circulação de umidade marítima. Ventos úmidos estão soprando do mar para o continente. Porto Alegre, por exemplo, teve rajadas do quadrante Leste no final da tarde e no começo da noite desta sexta.

O vento úmido que vem do oceano encontra no Litoral Norte a barreira do relevo da Serra Geral. Com efeito, o ar repleto de umidade ascende na atmosfera e se resfria. O resultado é condensação e a formação de chuva. O processo tem o nome em Meteorologia de chuva orográfica.

A chuva de natureza orográfica, por efeito do relevo, não raro traz grandes volumes de precipitação em curto período. Então, neste tipo de situação, é muito comum que ocorra chuva forte a torrencial.

Previsão de mais chuva em Torres 

Os dados indicam que na madrugada deste sábado se espera ainda chuva localmente forte a intensa na região de Torres. O mapa abaixo com a previsão do modelo WRF da MetSul sinaliza a possibilidade de chover forte em pontos da região.


Por fim, a circulação deve prosseguir neste sábado com chuva e sol no Leste do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O risco de chuva forte em alguns pontos persiste. O risco é maior em locais próximos da Serra no litoral, o que inclui a região de Torres e parte da costa catarinense.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios