Anúncios

Um intenso terremoto registrado no Peru na manhã de hoje foi sentido no Brasil do Rio Grande do Sul ao Amazonas, causando apreensão em algumas localidades. O sismo teve magnitude de 7,2, de acordo com o USGS (Serviço Geológico dos Estados Unidos) e o epicentro foi localizado nas imediações da cidade de Azángaro a uma profundidade de 218 quilômetros.


O terremoto foi registado às 7h02 (09h02 no horário de Brasília), ao Nordeste de Ayaviri, na região fronteiriça com Bolívia de Puno. As autoridades peruanas anunciaram que devido à grande profundidade em que se produziu, foi sentido nas regiões de Tacna (fronteira com Chile), Moquegua, Cusco e Arequipa. “Até agora, devido ao nível de intensidade na superfície trêmula, não deve causar nenhum tipo de dano, mas sim um susto (na população)”, disse Hernando Tavera, diretor do Instituto Geofísico do Peru, à rádio RPP.

“Quando o terremoto é mais profundo, o tremor do solo é menor. O raio de percepção é maior que o raio do tremor. Toda a região Sul do Peru foi afetada pelo terremoto”, explicou Tavera. “Estamos monitorando a situação, ainda é cedo para saber se houve danos ou não”, esclareceu o coordenador geral do Centro Nacional de Operações de Emergência (COEN), Rolando Capucho, sobre as primeiras avaliações de vítimas e danos materiais.

O terremoto gerou ondas sísmicas pelo continente que resultaram em abalos em estados como Rio Grande do Sul, Paraná e Amazonas, tremendo prédios e gerando medo nos ocupantes. Alguns edifícios chegaram a ser evacuados. Dias atrás, outro terremoto intenso, na Argentina, foi percebido em diversos estados brasileiros.

No Rio Grande do Sul, moradores de diversos edifícios da cidade do Planalto Médio gaúcho relataram tremores que duraram poucos segundos. No prédio do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), inclusive, funcionários tiveram que ficar do lado de fora por alguns minutos. Não houve registro de danos às edificações.

Em Santa Catarina, o terremoto foi percebido em diversos municípios do Oeste catarinense, como em Chapecó. No Paraná, o sismo foi sentido com maior intensidade na cidade de Cascavel, no Oeste paranaense. Trabalhadores de um prédio comercial que tem quatro andares relataram um forte abalo. Cerca de 50 funcionários foram retirados do local. O Corpo de Bombeiros foi acionado para vistoriar a estrutura e avaliar possíveis danos, mas o prédio foi liberado depois de 45 minutos da evacuação.

Em Manaus, no Amazonas, o prédio do Tribunal de Justiça precisou ser evacuado. Em nota, o TJAM informou que o Edifício Arnoldo Péres registrou tremores. Os funcionários foram orientados a trabalhar em home office ao longo do dia.

Não é raro que fortes terremotos nos países do Círculo de Fogo do Pacífico, no Oeste da América do Sul, acabem sendo sentidos no Brasil. Na maioria dos casos, os abalos são percebidos no Centro-Oeste e no Sudeste, e em alguns casos no Sul e no Norte. Em regra, estes abalos sentidos no Brasil não produzem danos.

O Círculo de Fogo do Pacífico é formado pelo encontro de várias placas tectônicas, tornando a região uma zona com alta frequência de terremotos e tsunamis. Esta área é responsável por cerca de 90% dos abalos sísmicos e de 50% dos vulcões existentes em todo o planeta.

O chamado círculo percorre toda a extensão da costa do Oceano Pacífico. Começa com uma ramificação no Oceano Índico e segue pela Indonésia, Sumatra e Malásia até a Placa das Filipinas. Então, o anel abrange toda a Placa do Pacífico, a Placa Juan de Fuca (localizada em frente à costa do Canadá e dos estados americanos de Washington e Oregon), a Placa de Cocos (localizado no Pacífico em frente à América Central) e a Placa de Nazca (junto à América do Sul).

Anúncios