Vendaval causou destruição em Lages | RÁDIO CLUBE

O terceiro dia da onda de temporais no Sul do Brasil foi marcado por novas tempestades de granizo e vento forte em algumas localidades. A instabilidade se deslocou, como esperado, mais para o Norte à medida que a frente fria avançou para Santa Catarina com predomínio do sol na maior parte do Rio Grande do Sul.

Os temporais de granizo nesta quinta se concentraram mais em cidades do Noroeste, do Norte e do Nordeste do estado, mas com menor número de localidades afetadas que nos dois dias anteriores, quando chegou a cair granizo em dezenas de cidades.

Perto de 70 municípios do Rio Grande do Sul registraram queda de granizo entre terça-feira e hoje, mostra um levantamento exclusivo realizado pela MetSul Meteorologia. O granizo se concentrou em cidades da Campanha, do Sul gaúcho, Costa Doce, vales, Litoral, Grande Porto Alegre e Serra com danos em algumas localidades até ontem e hoje caiu na Metade Norte.

Seguidores da MetSul Meteorologia relataram desde terça queda de granizo no Rio Grande do Sul em pontos de Santa Vitória do Palmar, Pelotas, Arroio do Padre, Charqueadas, Carazinho, Guaíba, Eldorado do Sul, Camaquã, Tavares, Cidreira, Encruzilhada do Sul, Arroio dos Ratos, Quintão, Tapes, Dom Feliciano, Dois Irmãos, Gramado, Terra de Areia, Minas do Leão, Sertão Santana, Caçapava do Sul, Cachoeira do Sul, Sapucaia do Sul, Esteio e Antônio Prado.

Caiu granizo ainda em Vacaria, Sentinela do Sul, Rio Grande, Arambaré, Bagé, Turuçu, Morro Redondo, Mostardas, Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Torres, Pedro Osório, Amaral Ferrador, Santana da Boa Vista, Muçum, Chuvisca, Roca Sales, Encantado, Capão da Canoa, Riozinho, Flores da Cunha, São Francisco de Paula, Porto Alegre, Viamão, Canoas, Gravataí, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Viamão, Alvorada, Três Coroas, Igrejinha, Bento Gonçalves, São Sebastião do Caí, Xangri-lá, Lindolfo Collor, Canela, Nova Petrópolis, Flores da Cunha, Tramandaí, São José do Norte, Catuípe e Venâncio Aires.

Surpreendente nesta quinta foi a ocorrência de granizo no final da manhã  e começo da tarde em pontos da área metropolitana de Porto Alegre, quando não havia previsão da MetSul. Foi uma situação um tanto inusitada porque o granizo caiu com sol e poucas nuvens em algumas cidades, como em Gravataí e Novo Hamburgo, enquanto em Porto Alegre o céu estava quase claro.

Uma possível explicação – difícil – para o que ocorreu. Dados da sondagem por balão de Porto Alegre da manhã mostravam a atmosfera muitíssimo estável e nada propícia a granizo. Como a frente fria ainda formava nuvens, com ar mais frio em altitude e aquecimento em superfície se formaram nuvens mais verticais. Como a sondagem mostrava camada muito seca na baixa atmosfera e fria, o gelo da nuvem não derreteu de forma a se precipitar como chuva e caiu como granizo.

Em Santa Catarina, Lages sofreu os efeitos de um temporal. Cerca de 30% da cidade estava sem luz devido ao temporal que atingiu a região. Segundo a Celesc, há uma grande quantidade de árvores derrubadas sobre as redes em diversos bairros, assim como postes caídos e cabos rompidos. Temporal de granizo atingiu pontos do Planalto Sul Catarinense.

Há fortes evidências por vídeos que Lages foi atingida por um downburst, uma microexplosão atmosférica. São correntes de vento violentas e descendentes que ao alcançar a superfície se espalham de forma radial, produzindo estragos. A força do vento neste tipo de fenômeno pode provocar danos comparáveis ao de um tornado com rajadas em alguns casos tão fortes quanto 150 km/h ou mais.

Após intenso temporal de granizo que causou transtornos para seis mil pessoas e afetou duas mil famílias, a prefeitura de Balneário Gaivota, localizada no extremo Sul de Santa Catarina, emitiu um decreto de situação de emergência nesta quinta-feira. Dois municípios da Serra catarinense também decretaram emergência pelo granizo.

Forte temporal desabou sobre a cidade de Florianópolis com chuva intensa, rajadas de vento e queda de granizo entre 15h e 16h de hoje. Caiu granizo em vários pontos e a chuva foi localmente intensa. A virada do tempo foi muito rápida com o avanço de nuvens de grande desenvolvimento sobre a capital catarinense.

Foi tanto granizo em alguns pontos da capital catarinense que as pedras se acumularam nas ruas e gramados de casas. Os altos volumes de chuva ainda causaram pontos de alagamento e correnteza em ruas da área central da cidade de Florianópolis.

Os temporais hoje em Santa Catarina foram efeito de uma frente fria que avança pelo Sul do Brasil e chegou nesta quinta-feira ao estado, trazendo vento e granizo principalmente para cidades do Leste do estado.

Nesta sexta, a frente se desloca mais para o Norte. Por isso, a tendência é que cesse o risco de temporal na maioria das cidades catarinense e se concentrem mais em áreas do estado. A área de maior risco de temporais nesta sexta é o Paraná que terá forte instabilidade durante o dia com chuva localmente forte a intensa, raios, granizo e risco de vendavais.