Anúncios

O Rio Grande do Sul voltou a ter temperatura muito baixa no amanhecer deste domingo. A mínima no Estado foi de 0,1ºC São José dos Ausentes, onde ontem foi anotada a primeira marca negativa do ano no território gaúcho com 0,4ºC abaixo de zero. Fez frio hoje também em outros pontos da Serra, em baixadas, como 3,1ºC no Parque do Caracol em Canela e 3,6ºC no interior de Farroupilha. Em Santa Catarina, a mínima foi de 1,5ºC abaixo de zero em Bom Jardim da Serra. Urupema teve 1,2ºC abaixo de zero. Foi o quinto dia seguido com temperatura negativa em Urupema e o sétimo nos últimos oito dias. Acentuada subsidência com ar muito seco em altura favorece o forte resfriamento noturno à noite, sobretudo em pontos de maior altitude. Na madrugada de hoje, a umidade relativa do ar chegou em Santa Catarina a apenas 6% no alto do Morro da Igreja (1800 metros) e a 15% em São Joaquim, conforme as estações do Instituto Nacional de Meteorologia. Atente que estes valores típicos de região desértica se deram na madrugada, quando a umidade tradicionalmente aumenta e atinge os seus maiores valores. O ponto de orvalho caiu para 14,6ºC negativos em São Joaquim e foi a 24,1ºC negativos no Morro da Igreja.



Observe na sondagem atmosférica (reprodução acima) das 9h da manhã de hoje do Aeroporto Salgado Filho como o ar se encontrava muito seco em entre níveis baixos e médios da atmosfera. A umidade medida pela sonda no balão foi de 17% em 860 metros, apenas 7% em 1090 metros de altitude, 12% em 1330 metros, e 22% entre 1500 e 2300 metros de altitude. A sondagem de Porto Alegre, além do ar muito seco nos níveis de altitude da Serra, ainda acusou a presença de inversão térmica. Atente que em superfície fazia 17,2ºC, mas que a 1090 metros de altitude fazia 20,6ºC. Toda a parcela entre 850 metros e 1580 metros de altitude tinha temperatura superior à registrada pela sonda entre superfície e 600 metros. Com isso, houve nevoeiro em diversos locais e formação de nuvens baixas que deixaram o céu encoberto no começo desta manhã.


Em Porto Alegre, às 7h da manhã, o céu estava encoberto no Aeroporto Salgado Filho (acima e à esquerda), mas no Centro havia sol e se via o nevoeiro no horizonte Noroeste da cidade (acima e à direita), o que se repetia com tempo aberto no Parque Marinha do Brasil com observação de nevoeiro no sentido Sul (abaixo e à esquerda), o que explica porque havia nevoeiro no bairro de Ipanema (abaixo e à direita)

O centro de alta pressão que favorece a subsidência e traz inversão térmica e nevoeiro aqui para o Estado, garantindo uma longa sequência de dias ensolarados, está agora sobre o Atlântico Sul. É o modelo clássico de quadro sinótico para formação de nevoeiro que foi descrito no trabalho publicado pelo meteorologista José Soares Lima em seu estudo da ocorrência de nevoeiro no Aeroporto Salgado Filho de Porto Alegre. A tendência é que este centro de alta, hoje entre 40ºS e 45ºS, se desloque para o Norte. Com isso, esta sequência de dias ensolarados e de umidade baixa deve permanecer durante a semana que começa. Com a alta no mar, criam-se as condições ideais para a formacao de nevoeiro, em especial no Centro e no Leste do Rio Grande do Sul. Foi o que já se verificou hoje no Estado, como se vê na imagem de satélite da manhã de hoje que mostrava nevoeiro e as nuvens baixas formadas pela inversão em diversos pontos do Centro e do Leste do território gaúcho.



Quase toda a semana no Rio Grande do Sul será marcada por tempo ensolarado, apesar de nevoeiro e nuvens baixas em alguns pontos no começo do dia. A temperatura seguirá muito agradável com grande amplitude térmica da noite para o dia e enormes variações de temperatura (de até 10ºC ou mais em alguns casos) entre microclimas dentro de uma mesma cidade, em áreas de relevo. A nebulosidade começa a aumentar apenas no final desta semana, antecedendo frente fria associada a um centro de baixa que pode cruzar pelo Estado no começo da semana que vem.

Anúncios