Anúncios

Porto Alegre deve completar dez dias seguidos sem que a temperatura tenha alcançado a marca de 20ºC. A última vez em que os termômetros indicaram marca nos termômetro na casa dos 20ºC foi entre 11h e 12h da segunda-feira da semana passada (26/7), quando a estação meteorológica automática do Instituto Nacional de Meteorologia no bairro Jardim Botânico registrou 21,1ºC. A partir da tarde daquele dia, a temperatura entrou em queda com a chegada da massa de ar frio e não voltou a alcançar os 20ºC desde então.

Por que a referência de 20ºC de temperatura? É uma marca que indica relativo conforto térmico e ainda o valor que está próximo das médias máximas históricas dos meses tanto de julho como de agosto. De acordo com as normais climatológicas 1961-1990 de Porto Alegre, a média máxima de julho na capital gaúcha é de 19,6ºC e a de agosto de 20,3ºC. Ou seja, são dez dias seguidos praticamente em que a máxima na cidade sequer chega ao seu valor médio máximo histórico para o período.


Este cenário, entretanto, está prestes a mudar. Ar mais quente começará a ingressar no Rio Grande do Sul agora nesta segunda metade da semana a partir do Norte da Argentina e Paraguai, o que vai favorecer uma significativa elevação das temperaturas máximas que passarão de abaixo da média histórica desta época do ano para acima a muito acima. Veja nos mapas do modelo meteorológico canadense a diferença de anomalia de temperatura (desvio da média) entre 9h de anteontem e o que se prognostica para a tarde de sábado.

A máxima hoje (4) em Porto Alegre deve ficar ao redor dos 18ºC, entretanto nesta quinta já pode atingir marcas em tornos dos 22ºC. Para a sexta, a tendência é de 23ºC à tarde. Aquecimento maior é esperado durante o fim de semana com máximas previstas para a capital gaúcha de 26ºC no sábado e 27ºC no domingo. O começo da próxima semana vai seguir com tardes mais quentes do que a média.

Calor no interior gaúcho

Passado o frio muito intenso a extremo do final de julho e do começo deste agosto, o Rio Grande do Sul pode ter máximas de até 30ºC ou mais em algumas cidades do interior nos próximos dias. A tendência é que as maiores marcas sejam registradas no Noroeste, no Oeste e na região dos vales.

Em Uruguaiana, por exemplo, as máximas à tarde podem alcançar os 24ºC hoje, 26ºC amanhã, 28ºC no sábado e ao redor de 30ºC no domingo. No Noroeste, a cidade de Santa Rosa poderá ter 24ºC ou 25ºC hoje e amanhã, 27ºC a 28ºC na sexta, 29ºC no sábado e ao redor de 30ºC no domingo. Nos vales, máximas de 27ºC a 29ºC são possíveis durante o fim de semana.

Nas partes mais altas do Estado, no município de Vacaria, que teve 7,2ºC abaixo de zero na última sexta-feira (30), a temperatura pode chegar aos 23ºC no fim de semana. Na área de Gramado e Canela, onde os turistas entraram em êxtase com a neve da noite do dia 28 de julho, os termômetros podem indicar até 25ºC ou 26ºC no fim de semana.

Esquenta também em Santa Catarina

O aquecimento dos próximos dias não se limitará ao Rio Grande do Sul e será sentido em outras áreas do Sul do Brasil. Assim como no estado gaúcho, a temperatura pode bater em 30ºC em Santa Catarina dias após o estado ter tido mínimas tão baixas quanto 10ºC abaixo de zero no Planalto Sul.


A elevação da temperatura será maior em Santa Catarina da mesma forma no próximo fim de semana. Os termômetros poderão indicar máximas próximas ou acima dos 30ºC em especial no Oeste catarinense com as maiores marcas esperadas na área de Itapiranga. Na região de Chapecó, os termômetros podem marcar até 27ºC ou 28ºC.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Já em áreas costeiras de Santa Catarina não deve se esperar um aquecimento maior por conta da maior proximidade com a massa de ar frio oceânica. Por isso, cidades como a capital Florianópolis não devem ter calor no fim de semana. Há possibilidade, inclusive, de instabilidade passageira nos próximos dias no Nordeste de Santa Catarina. [Com foto de capa de Rosinara Ferreira]

Anúncios