Anúncios

Maio e julho são os meses campeões de mínimas negativas em 2021 até o momento | Alexandre Pinto/Arquivo

O Rio Grande do Sul chegou nesta quarta (4) ao 50º dia de 2021 com registro de mínima negativa no Estado no nono dia consecutivo em que a temperatura caiu abaixo de zero no território gaúcho. O número é muito alto para e é alcançando ainda no início de agosto, o que sinaliza a alta frequência de frio que vem se observando neste inverno, especialmente desde maio.

A temperatura mínima desta quarta-feira no estado gaúcho foi observada no município de Getúlio Vargas, no Norte gaúcho, onde os termômetros indicaram -0,7ºC. A única outra cidade com estação meteorológica a ter tido marca abaixo de zero hoje no Rio Grande do Sul foi São José do Ouro com -0,1ºC. As estações meteorológicas em regiões serranas do Nordeste do Estado que vinham tendo marcas negativas desde a terça-feira da semana passada nesta quarta permaneceram no terreno positivo nas suas mínimas do começo do dia.


Que junho e julho tenham muitos dias de mínimas negativas é normal, mas maio neste ano foi determinante para que recém no início de agosto fosse alcançada a marca de 50 dias com mínimas abaixo de zero no ano no Rio Grande do Sul. Em 2021, até agora, os números de dias com marcas negativas foram 3 em abril, 14 em maio, 11 em junho, 18 em julho e 4 até o momento em agosto.

Em 2016, que superou no total do ano 50 dias com mínimas abaixo de zero, somente seis dias tiveram registros negativos em maio. No ano passado, que da mesma forma bateu os 50 dias, o quinto mês do ano anotou 12. Junho foi o mês das mínimas negativas em 2016 com 19 dias em que a temperatura caiu abaixo de zero. Julho naquele ano somou 11. Em 2020, por sua vez, agosto se destacou pelo alto número de mínimas geladas. Foram 14 dias de mínimas negativas contra apenas 7 de junho e 13 de julho.

Como se compara 2021 a anos anteriores

A MetSul Meteorologia promove um levantamento do número de dias com temperatura mínima negativa no ano no Rio Grande do Sul, com base em estações oficiais e as PWS (estações particulares) desde 2015. A comparação anual encontra dificuldades pelo fato de o número de estações particulares ter aumentado muito nos últimos anos no Estado, logo 50 ou 60 dias com mínimas negativas cinco anos atrás são mais relevantes que 50 ou 60 na atualidade ante o expressivo número de estações que inexistiam meia década atrás e que em 2021 registraram as mínimas do dia no Estado em diversas oportunidades. Em 2015, por exemplo, eram tão poucas estações que o número de negativas do ano foi muito baixo.


Em 2016, de acordo com levantamento exclusivo da MetSul, o Rio Grande do Sul teve 51 dias com marcas negativas. A primeira mínima abaixo de zero ocorreu em 28/4 com -0,4ºC em São José dos Ausentes e a última em 9/10 com -0,3ºC em Soledade e Vacaria. A menor marca do ano foi de -8,9ºC em Vacaria, em 12 de junho.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Nos anos seguintes, o número de mínimas negativas foi menor. Em 2017, 27 dias. A mínima do ano foi de -7,8ºC em Ausentes no dia 19 de julho. Em 2018, 37 dias em que as mínimas caíram abaixo de zero, tendo sido a menor -4,8ºC em Santa Rosa, em 17 de junho. Em 2019, 33 dias com a menor marca em Pinheiro Machado de -8,0ºC em 7 de julho. Em 2020, 52 dias abaixo de zero com a mínima em 21 de agosto no município de Soledade que teve 7,0ºC abaixo de zero.

Anúncios