Anúncios

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A massa de ar quente e seco deve ganhar força sobre o Brasil Central no decorrer agora da primeira quinzena de setembro, o que vai manter o tempo ensolarado e a umidade com níveis muito baixos na região. Soma-se ainda a temperatura que se elevará bastante com máximas perto ou acima de 40ºC em muitas cidades, especialmente na segunda semana do mês. Esse cenário vai fazer com que os focos de queimada que dispararam em agosto aumentem ainda mais. O risco de fogo em vegetação será crítico em muitas áreas do Norte, Centro-Oeste e do Sudeste do Brasil.

O número de focos de foco experimentou um aumento dramático nas últimas semanas no Pará. No Mato Grosso do Sul, de janeiro até agora são mais de 3 mil ocorrências de incêndios nas áreas urbanas e rurais em aumento de 70% em relação ao mesmo período do ano passado. As queimadas aumentaram cerca de 60% neste agosto.



Mais de 7.712 focos de queimadas foram registrados no Amazonas entre 1° de janeiro e o final deste agosto, um aumento de 33% na comparação com o mesmo período do ano passado. Só no período de 1° a 27 de agosto deste ano foram 5.388 focos registrados, segundo registros do programa de monitoramento por satélites do Inpe. O número corresponde a quase 70% do total de focos identificados nos oito primeiro meses de 2017. De acordo com o monitoramento do Inpe, a maioria das queimadas acontece no Sul do Amazonas.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios