Anúncios

Inmet emite aviso vermelho para todo o DF devido à baixa umidade, a capital completa 94 dias sem chover

O Brasil Central segue sob uma massa de ar muito seco e quente que cobre grande parte das regiões Centro-Oeste e Sudeste. Ontem, por exemplo, de acordo com dados de estações do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura passou dos 40ºC no Centro-Oeste com índices de umidade típicos de deserto.

As máximas na sexta-feira chegaram a 40,1°C em São Miguel do Araguaia (GO) com 14% de umidade relativa do ar, 39,9°C em Rondonópolis (MT) com 15% de umidade, 39,7°C em Corumbá (MS) com 24% umidade do ar e 39,4°C em Goiás (GO) com apenas 12% de umidade relativa do ar. Nas capitais, as máximas chegaram a 39,1ºC em Cuiabá, 36,9ºC em Goiânia e 35,8ºC em Campo Grande. No interior do estado de São Paulo, as máximas na sexta atingiram 38,1ºC em Jales, 38,0ºC em Valparaíso e 37,1ºC em Votuporanga.


Para quem mora nestas regiões do Mato Grosso do Sul, Goiás, Mato Grosso, São Paulo e Minas Gerais que enfrentam meses seguidos de tempo seco e com muito calor nas últimas semanas o cenário é desalentador no curto prazo. O tempo vai seguir extremamente seco e com as marcas nos termômetros entre 35ºC e 40ºC com máximas em alguns pontos acima dos 40ºC.

 

O mapa acima mostra a projeção de chuva para os próximos sete dias na Região Sudeste do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao assinante na seção de mapas com quatro atualizações diárias. Grande parte do Sudeste do Brasil vai permanecer sem chuva durante os próximos sete dias com instabilidade apenas na costa e muitíssimo isolada e passageira em áreas mais ao interior e afastadas do oceano. O Centro e o Norte de São Paulo, a região de Uberlândia no Triângulo Mineiro, quase todo o estado de Goiás e a maior parte do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul sequer terão chuva no período.


O tão esperado alívio deve vir apenas no decorrer do mês de outubro, quando se espera que as precipitações aumentem bastante no Brasil Central a ponto de ser possível que algumas áreas do estado de Goiás e de Minas Gerais terminem o próximo mês com chuva mesmo acima da média histórica mensal. Isso vai determinar ainda a ocorrência de tempestades de vento forte e granizo no mês de outubro em diferentes áreas do Brasil Central com a manutenção do ar quente.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas


 

Anúncios