Anúncios

Porteira Adentro

A chuva vai seguir muito irregular no Rio Grande do Sul no curto prazo e com volumes baixos na maioria das regiões. Reiteramos ser muito factível que a grande maioria dos municipios não tenha chuva acima de 5 mm ou qualquer registro de chuva neste final de novembro e no começo de dezembro numa longa e persistente sequência de dias com tempo seco.

Isso está relacionado, como já explicamos, ao não ingresso de ar muito quente, normal nesta época, e que favorece instabilidade. Modelos numéricos analisados pela MetSul Meteorologia indicam o predomínio do sol e do tempo seco no Rio Grande do Sul e na maior parte do Sul do Brasil ao longo dos próximos 7 a 10 dias. Haverá instabilidade, mas não significativa. Amanhã e na sexta, por exemplo, esperamos precipitação bastante localizada e com baixos acumulados em pontos da Metade Norte. No fim de semana, em especial no domingo, pode chover em várias regiões. O problema é que na maior parte do Estado os acumulados serão baixos.



A região que mais preocupa segue sendo a Metade Sul, onde a chuva tem estado muito abaixo do normal neste mês. De acordo com a empresa de consultoria em agronegócio Porteira Adentro, a manutenção desse quadro de chuva mais escassa é preocupante para o desenvolvimento da soja e do arroz plantado mais tardiamente agora em novembro.

Sempre é importante recordar que nesta época do ano o número de horas de sol é maior e que a perda de umidade do solo por evapotranspiração mais acentuada. Por sorte, não têm sido registrados dias de intenso calor que poderia piorar a situação.

Anúncios