Anúncios

Enchente do Rio Taquari atingia o telhado das casas em áreas ribeirinhas na manhã deste domingo em Lajeado, no Vale do Taquari. Chuva já matou mais de 70 pessoas no Rio Grande do Sul desde junho. | SILVIO ÁVILA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

O Rio Grande do Sul enfrenta um novo desastre com mortes e desaparecidos pela chuva. Trata-se do terceiro evento de chuva extrema deste ano a causar vítimas fatais no estado. As inundações pelo ciclone de junho provocaram 16 mortes e a chuva extrema de setembro provocou mais de 50 mortos, quase todas no Vale do Taquari.

Agora, as intensas precipitações dos últimos causaram grandes enchentes e provocam deslizamentos de terra, o que outra vez deixa saldo de vítimas no Rio Grande do Sul. Os vales e a Serra, na Metade Norte, são no momento as regiões mais castigadas pelos efeitos das precipitações excessivas a extremas.


Em Coqueiros do Sul, no Norte do estado, uma pessoa foi encontrada sem vida em veículo que foi arrastado pela correnteza no Rio Turvo. Outras duas pessoas ainda estão desaparecidas. Na Serra, no município de Vila Flores, um homem perdeu a vida ao ter seu veículo carregado pela inundação.

Duas pessoas morreram no sábado após o desabamento de uma casa na localidade da Linha Marcondes Baixa, em Gramado, na divisa com a cidade de Santa Maria do Herval. A confirmação da morte de mãe, de 80 anos, e filha, de 52 anos, foi feito pela prefeita de Santa Maria do Herval, Mara Stoffel. Outras duas pessoas conseguiram sobreviver ao desmoronamento.


O último balanço oficial da Defesa Civil, do final do sábado, informou que 38 cidades reportaram problemas pela chuva. Na sexta-feira, outros 45 municípios já tinham notificado o órgão estadual sobre transtornos pelas intensas precipitações e temporais. Conforme o levantamento, mais de 31 mil pessoas foram afetadas.

O balanço indicou ainda 399 pessoas desabrigadas e 1.665 pessoas desalojadas, de acordo com os dados fornecidos pelas prefeituras. As ocorrências eram de enxurradas, inundações, movimentos de massa e deslizamentos de terra.

O sol voltou a predomina no Rio Grande do Sul neste domingo com o afastamento da instabilidade que acompanha uma frente fria para o Centro do Brasil, o que permitiu que muitas comunidades começassem a recuperar os prejuízos causados pela chuva e as tempestades dos últimos dias.

Amanhã, o sol predomina outra vez no Rio Grande do Sul com tempo aberto. O calor se acentua no Noroeste, onde a tarde vai ser muito quente com máximas de até 35ºC ou mais em alguns municípios. Porto Alegre deve bater em 29ºC. Na terça, o sol aparece com nuvens no estado gaúcho em dia de calor com máximas de 33ºC a 35ºC no Noroeste e de 32ºC a 33ºC na capital. Da tarde para a noite, pancadas isoladas de chuva ocorrem em diferentes regiões do estado.

A MetSul Meteorologia está nos canais do WhatsApp. Inscreva-se aqui para ter acesso ao canal no aplicativo de mensagens e receber as previsões, alertas e informações sobre o que de mais importante ocorre no tempo e clima do Brasil e no mundo, com dados e informações exclusivos do nosso time de meteorologistas.

Anúncios