Anúncios

Os mais altos volumes de chuva no Centro-Sul do Brasil nos próximos sete dias devem ocorrer no Centro-Oeste do Brasil, em particular nos estados do Mato Grosso e Goiás, além da área do Distrito Federal. Os acumulados em algumas áreas serão muito elevados com marcas em uma semana de 150 mm a 200 mm com registros pontuais superiores a 200 mm.


O mapa acima mostra a projeção de chuva para sete dias do modelo meteorológico alemão Icon, disponível ao nosso assinante na seção de mapas com quatro atualizações diárias. Como se observa na projeção, a chuva será muito volumosa no período em grande parte do Centro-Oeste do Brasil ao passo que no Sul e no Sudeste as precipitações tendem a ser mais irregulares com grande variabilidade de volumes.

A excelente notícia pela projeção é a perspectiva de a chuva cair com acumulados bastante altos na região do Pantanal, onde a seca dos últimos meses foi muito severa ao ponto de secar mananciais e gerar falta de água para os animais do bioma, trazendo prejuízo ambiental. Muitas áreas do Pantanal devem ter mais de 100 mm nos próximos sete dias com registros em alguns locais de 150 mm a 200 mm, o que vai ajudar na reposição da água.

Por outro lado, a chuva mais irregular no Sudeste do Brasil não é uma boa notícia para o setor elétrico ante os baixos níveis dos reservatórios das usinas hidrelétricas da região que estão entre as mais importantes para o setor energético brasileiro. Vai chover forte em pontos do Sudeste nos próximos sete dias, principalmente em São Paulo e Minas Gerais, mas em áreas isoladas durante temporais de verão. Não se antecipa, portanto, chuva generalizada com altos acumulados.


Nesta sexta, a chuva atinge mais o Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro e o Espírito Santo. No fim de semana, as precipitações se concentram no Norte do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Centro e Norte de Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais. Já na primeira metade da semana que vem, entre segunda e quarta, a chuva vai cair mais em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás enquanto na maior parte do Sudeste o tempo firme vai predominar com sol.

No Sul do Brasil, instabilidade persiste nos litorais de Santa Catarina e do Paraná, mas o sol predomina no restante dos dois estados. No Rio Grande do Sul, a chuva retorna no começo da semana para pontos do Oeste e do Sul com baixos volumes e precipitação muito irregular. Na maioria das áreas, o sol aparecerá com nuvens e faz calor que pode gerar precipitação isolada. Entre terça e quarta se espera a passagem de uma frente fria com chuva mais generalizada pelo território gaúcho, apesar da grande variabilidade de volumes. Na sequência, o tempo volta a secar no estado gaúcho.

Anúncios