Anúncios

Padrão atmosférico poderá começar gradualmente a mudar no Brasil nesta semana com o canal principal de umidade voltando a convergir para o centro do país nos próximos dias com o ingresso de ar mais frio no Sul do país.


O que isso significa? Que voltará a chover mais entre o Centro-Oeste e Sudeste enquanto que o Sul terá uma diminuição na instabilidade a partir do final da semana.

No Sul, a passagem de uma frente fria nesta semana ainda poderá gerar acumulados altos no Rio Grande do Sul, Leste de Santa Catarina, e no Sul e no Leste do Paraná. Temporais isolados com acumulados elevados localizados devem ser esperados. 

No Sudeste, a chuva voltará a ter maiores acumulados sobretudo a partir de próximo fim de semana. Há potencial para fortes temporais em alguns pontos. Os maiores acumulados de precipitação previstos para os próximos 10 dias deverão ocorrer no Sul de Minas Gerais e no Rio de Janeiro com acumulados ao redor de 200 mm ou mais em algumas cidades. Em São Paulo, a previsão é de mais chuva no Centro e Leste paulista. No Espírito Santo, expectativa de volume ao redor de 100 mm no período. 

No Nordeste, o quadro ainda é muito preocupante com previsão de pouquíssima chuva em grande parte da região desde o sertão até a faixa litorânea. Modelos indicam que chove no Maranhão, parte do Paiuí e Oeste da Bahia com volume previsto entre 50 e 100 mm. 

Na Região Norte, a chuva será bem distribuída com acumulados, em geral, que oscilarão ao redor de 100 a 150 mm. Em alguns pontos poderão ocorrer volumes ao redor de 200 mm. 


No Centro-Oeste, a chuva mais volumosa volta a ocorrer, especialmente no estado de Goiás com acumulados ao redor de 200 mm. Em Mato Grosso do Sul, a chuva será mal distribuída e em Mato Grosso volumes entre 50 e 100 mm devem ser esperados nos próximos dez dias.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios