Anúncios

Reprodução

Um temporal atingiu a cidade de São Paulo e parte da Grande São Paulo na tarde da segunda-feira (19), trazendo chuva forte e rajadas de vento. Os bombeiros paulistas contabilizaram dezenas de ocorrências de quedas de árvores e houve ainda pontos de alagamentos, alguns intransitáveis.

O temporal foi consequência do ar quente que atua na região e o ingresso de umidade marítima, formando nuvens muito carregadas durante a tarde pelo aquecimento diurno.

Gradualmente, a estação chuvosa começa a se instalar no Sudeste e no Centro-Oeste do Brasil. Normalmente, em outubro, especialmente na segunda metade do mês, registra-se um aumento das precipitações no Brasil com o fim da estação seca.

Com isso, temporais isolados gerados por calor e umidade passam a ser mais freqüentes, especialmente em horas da tarde para a noite.

O meteograma abaixo mostra a projeção de chuva e outras variáveis para a cidade de São Paulo nos próximos 15 dias a partir dos dados do modelo norte-americano GFS. Este e outros meteogramas estão disponíveis aos assinantes da MetSul para qualquer cidade do Brasil na seção de gráficos com diversas atualizações diárias.

Como se observa na projeção do modelo GFS para a capital paulista, a tendência é que nos próximos 15 dias as pancadas de chuva se tornem mais freqüentes e, com o calor, devem ser esperados mais temporais isolados e passageiros típicos de verão que se dão na segunda metade do dia com vento forte e chuva forte que traz alagamentos.

Nesta terça-feira, novamente, as condições são favoráveis à formação de nuvens com maior desenvolvimento vertical no estado de São Paulo da tarde para a noite, portanto há possibilidade de mais temporais típicos de verão na cidade de São Paulo e no interior na segunda metade do dia.

Anúncios