Anúncios

Qualquer chuva neste momento é bem-vinda e a boa notícia é que vem. A má, é que as precipitações serão irregulares e não devem ser suficientemente volumosas em diversas localidades do Rio Grande do Sul nesta sexta-feira e durante o fim de semana.

Há uma urgente necessidade de chuva porque o trigo e o milho já registram quebra, em diversas áreas o plantio da safra está frustrado por falta de umidade no solo e ainda os rios estão baixando rapidamente.


Hoje, a chuva atingiu principalmente o Extremo Sul gaúcho. O acumulado até 19h desta sexta-feira foi de 15 mm na estação do Instituto Nacional de Meteorologia situada na Barra do Chuí, em Santa Vitória do Palmar. Em Jaguarão, o Inmet acusou 5 mm.

O forte calor, que elevou a temperatura a 36,3ºC em Santa Rosa e 35,6ºC em São Borja na tarde de hoje, formou áreas de instabilidade isoladas que trouxeram chuva para pontos do Noroeste e das Missões nas últimas horas, além de pontos da Fronteira Oeste como São Borja.

Chuva hoje em Santa Vitória do Palmar (Daniel Silveira/Porteira Adentro)

Chuva isolada à tarde em São Borja (Alberi Dias)

A boa notícia é que nesta sexta-feira se espera que a chuva alcance mais pontos do Rio Grande do Sul. O sol chega a aparecer com nuvens na maioria das regiões hoje, mas a nebulosidade vai aumentar. Chove desde o começo desta sexta no Sul gaúcho, onde vai chover em maior número de cidades que hoje e com mais altos volumes.

No decorrer do dia espera-se que a instabilidade atinja pontos do Oeste, do Centro e do Leste do Estado. Pode até chover forte localmente forte com trovoadas e algum risco de temporal isolado de granizo. No Noroeste e no Norte do Estado, o tempo seco predomina na maioria das cidades com sol e ainda muito calor.

Modelos divergem muito sobre a extensão da chuva nesta sexta-feira. O europeu, que é considerado o melhor do mundo entre os globais, indica remota chance de chuva, por exemplo, para Porto Alegre. O WRF, por sua vez, sinaliza chuva para a Capital, sobretudo na segunda metade do dia.

Projeção de refletividade do modelo WRF para a tarde de sexta-feira

Estas discrepâncias enormes entre os modelos que tornam o prognóstico mais complexo e reduzem a confiabilidade da previsão se refletem nos índices de chuva acumuladas que são previstos pelas simulações que estão disponíveis ao assinante com múltiplas atualizações diárias na seção de mapas.

O WRF aumentou muito a chuva na sua projeção das 12Z de hoje na comparação com as rodadas anteriores. Já o modelo alemão Icon tem apresentado maior estabilidade e consistência nas suas projeções.

Projeção de chuva do modelo WRF da MetSul até 9h de domingo

Projeção de chuva do modelo alemão Icon até 9h de sábado

Em comum entre ambos a tendência de chover em grande parte do Rio Grande do Sul entre esta sexta e o sábado com precipitações de baixo volume ou mesmo ausência de chuva em pontos do Norte e do Noroeste.

Nem tudo, porém, é má notícia. A MetSul projeta uma frente fria avançando pelo Rio Grande do Sul na segunda-feira, o que deve trazer chuva para cidades em que a chuva falhar ou for muito pouca nesta sexta e no fim de semana.

A segunda-feira, aliás, é o dia com maior probabilidade de chuva no Noroeste e no Norte do Estado, tão carentes de uma precipitação mais expressiva. Alguns modelos chegam a projetar 30 mm a 50 mm em pontos do Noroeste e do Norte gaúcho na segunda-feira, o que seria um alívio e já poderia garantir o plantio onde não começou e minorar as perdas no milho e no trigo.


Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

 

Anúncios