Anúncios

A chuva atingiu durante a segunda-feira a maior parte do Estado, mas, como se previa, foi muito irregular na sua distribuição. Pontos isolados tiveram pancadas até torrenciais e em outros muito pouco choveu. Por exemplo, houve cidades com mais de 60 mm no Centro do Estado enquanto em Porto Alegre (foto de Maurício Maciel do início da manhã de ontem na Capital), a chuva somou só 12 mm no Aeroporto Salgado Filho. Entre hoje e sexta-feira, pode chover todos os dias aqui no Estado, mas as precipitações deverão atingir uma área do território gaúcho muito menor do que ontem. Hoje, a chuva atinge mais o nosso Oeste. Amanhã, quando haverá mais nuvens no Rio Grande do Sul, a chuva concentra-se no Oeste e alcança ainda pontos das demais regiões como o Centro e do Sul. Na quinta e na sexta, fica concentrada sobre o Uruguai e se estende ainda ao Sul e ao Sudoeste do Estado. No sábado, com uma frente fria, generaliza-se novamente pelo Rio Grande do Sul, mas com volumes irregulares. Ar muito quente vai ingressar no território gaúcho a partir de amanhã, o que trará tardes de temperatura muito alta para o mês de maio durante a segunda metade da semana, sobretudo na quinta e na sexta, não se descartando até máximas de 33ºC a 35ºC em algumas cidades do Centro e do Oeste do território gaúcho. A sensação será de grande desconforto em consequência do forte abafamento que se prevê pros dois dias, seja à tarde ou à noite.

O ar quente de Norte vai pressionar a instabilidade para o Sul, onde deve se intensificar muito entre amanhã e sexta-feira sobre o Uruguai e no Centro da Argentina. Por isso, províncias argentinas como Buenos Aires, Córdoba, Entre Rios e Santa Fé podem ter muita chuva. O risco é válido ainda para grande parte do Uruguai, mas, sobretudo, nos departamentos do Litoral Oeste e do Centro e o Norte do país como Artigas, Rivera, Salto, Tacuarembó, Paysandu, Durazno, Cerro Largo, Rocha, Rio Negro, Soriano, Florida e Flores. A chuva já atinge estas áreas nesta quarta-feira, mas ganha força na quinta e, principalmente, durante a sexta, quando a instabilidade ganha muita força na região pela aproximação de ar frio de Sul. Na sexta-feira, uma área de baixa pressão se forma a Sudeste do Uruguai e o ramo frontal começará a avançar para o Rio Grande do Sul, perdendo força ao se deslocar pelo Estado no decorrer do sábado.




Projeção da 0Z de hoje do modelo brasileiro MBAR sinaliza elevados volumes de chuva no Uruguai nos próximos cinco dias

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Modelos, em geral, indicam altos volumes de chuva para o Centro da Argentina e parte do Uruguai. Algumas áreas podem ter acumulados muito significativos de 100 mm a 200 mm. Com isso, podem ocorrer transtornos como alagamentos e até inundações em alguns pontos. Há ainda o risco de temporais isolados de granizo e vento forte, até porque a instabilidade nos países vizinhos estará sofrendo forte alimentação de ar quente de Norte que vai funcionar como combustível para a geração de nuvens bastante carregadas. Parte desta forte instabilidade com chuva forte a intensa e temporais pode atingir o Extremo Sul e o Sudoeste do Rio Grande do Sul, além da fronteira com o Uruguai e adjacências, especialmente na sexta e começo do sábado. A mencionada área de baixa pressão vai contribuir para impulsionar ar seco e frio para o Estado e que vai trazer forte queda da temperatura entre domingo e segunda-feira.

Anúncios