Anúncios

Clovis Venice

O ano de 2020 começou sob uma forte estiagem no Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, os primeiros quatro meses do ano foram de chuva escassa na quantidade e na frequência. As precipitações ocorreram de forma um pouco mais regular a partir de maio e com maior acumulado em relação aos meses anteriores.

Somando a chuva de janeiro a maio, o total foi de 336 mm na capital gaúcha. Apenas neste mês de julho recém terminado o acumulado mensal foi de 298,7 mm, ou seja, quase o mesmo que nos primeiros cinco meses de 2020.


Em julho de 2020, a chuva mensal acumulada ocorreu em 10 dias do mês. A média histórica mensal de precipitação para julho em Porto Alegre é de 121,7 mm, logo o volume mensal registrado em 2020 foi praticamente duas vezes e meia o normal para a época.


Comparando o julho de 2020 com anos anteriores desde 1961, este foi segundo mês de julho mais chuvoso da série de registros da estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia, no bairro Jardim Botânico.

O julho mais chuvoso de todo o período foi o de 2015, ano de super El Niño. No ranking de 10 julhos mais chuvosos, o único que não foi em um ano de El Niño foi justamente o de 2020, o que indica a excepcionalidade do volume ocorrido ao longo do mês.

1. 2015 – 309,2 mm
2. 2020 – 298,7 mm
3. 2014 – 253,5 mm
4. 1976 – 251,4 mm
5. 1995 – 249,1 mm
6. 1998 – 236,9 mm
7. 1992 – 227,5 mm
8. 2011 – 225,7 mm
9. 1983 – 219,1 mm
10. 1977 – 215,1 mm

Do total mensal de quase 300 mm em julho de 2020, 109,9 foram registrados apenas entre os dias 7 e 8, ou seja, 36% do total do mês se deu em apenas 24h. Foi o maior volume de chuva em Porto Alegre em 24h desde o começo das medições em 1910.

No dia 28, choveu forte com registro de 64,9 mm ou 22% do total ocorrido em todo o mês.

Anúncios