Anúncios

Fernando Oliveira

A chuva começou a cair na tarde de ontem em Porto Alegre e segue até agora, exceto por breves intervalos com sol propiciados pela circulação ciclônica entre o fim da manhã e o começo da tarde. A chuva voltou a ser constante e se intensificar no meio da tarde desta terça e prossegue agora à noite.

A chuva acumulada em alguns bairros até o começo da noite desta terça variava entre 40 mm e 45 mm. Significa que desde que começou a chover na tarde de ontem até o início desta noite a Capital já teve mais de um terço e se aproxima da metade da sua média histórica mensal de precipitação de outubro que é de 114,3 mm (série 1961-1990).

A chuva com alguns raios e vento moderado no começo da noite de ontem chegou a deixar 22 mil clientes, perto de 100 mil pessoas, sem energia na cidade. O Menino Deus foi um dos bairros mais afetados pela falta de luz. A informação é da Companhia Estadual de Energia Elétrica.

Porto Alegre terá um dia de sol e nuvens, mas com períodos de nublado a encoberto nesta quarta-feira. Por conta da circulação de umidade de um ciclone extratropical no Atlântico, ainda ocorrem momentos com maior nebulosidade em que não se pode afastar precipitação, sobretudo no começo do dia. A tarde pode ter instabilidade isolada. A temperatura estará agradável com máxima de 26ºC.

Ciclones extratropicais, como o que atua agora na costa gaúcha e é responsável pela chuva em Porto Alegre, são absolutamente rotineiros em nossa região. O que este tem um pouco de diferente é o seu posicionamento muito perto da costa e exatamente no litoral gaúcho, quando a maioria dos ciclones extratropicais se forma por regra em latitudes mais ao Sul, especialmente na foz do Rio da Prata e no litoral da Argentina. Às vezes, entretanto, ocorre deste tipo de sistema se formar muito perto do território gaúcho.

Anúncios