Anúncios

Em tarde de céu azul e calor intenso, Porto Alegre teve tempo muito seco com umidade raramente baixa | Fernando Oliveira

Porto Alegre teve nesta segunda-feira o dia mais seco em uma década no mês de novembro, de acordo com levantamento do setor de banco de dados do Oitavo Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia. A umidade relativa do ar na estação do Inmet, no bairro Jardim Botânico, na tarde de hoje chegou a apenas 17%. No Aeroporto Salgado Filho, a umidade desceu a 18% no informe horário das 14h de hoje, o que trazia um ponto de orvalho de apenas 8% com a temperatura de 36%.

A umidade relativa do ar de 17% de hoje na capital igualou o menor registro diário em novembro de 2012 e foi mais baixo desde 2011, quando o menor índice mensal diário no mês foi de 15%. Neste século, de 2000 até 2020, a umidade relativa do ar somente caiu abaixo de 20% em um dia de novembro em Porto Alegre nos anos de 2005, 2011, 2012 e 2013. O menor registro no mês neste período de duas décadas se deu em 2005 com 13%.


Dias com umidade abaixo de 20% em Porto Alegre são pouco comuns. No período do ano 2000 a 2020 somente houve dias com URA inferior a este patamar em 2003, 2004, 2005, 2011, 2012, 2013, 2020 e 2021. Estes mínimos mensais diários abaixo de 20% se deram, em número de anos por ocorrência, em janeiro (2021), março (2004), agosto (2003), setembro (2004), outubro (2003), novembro (2005, 2011, 2012, 2013 e 2021), e dezembro (2012, 2019 e 2020).


Com a atmosfera muito seca e o ingresso de ar quente, a capital teve um dia de intenso calor. A máxima na estação meteorológica do Jardim Botânico do Instituto Nacional de Meteorologia chegou a 37,3ºC. É a segunda mais alta do ano em Porto Alegre, atrás apenas dos 38,4ºC registrados em 11 de janeiro.

No interior, os menores valores de umidade hoje foram de 15% em Rio Pardo, 18% em Canguçu, Encruzilhada do Sul e Camaquã, e 19% em Canela, Cruz Alta e em Ibirubá. A umidade mínima de 10% em Uruguaiana na tarde de domingo foi inferior ao mínimo anual de umidade de Brasília em 2021 que foi de 11% no dia 19 de setembro. Com o ar seco, grande parte do interior do Rio Grande do Sul também teve o segundo dia mais quente de 2021 nesta segunda-feira.

Anúncios