Anúncios

PELÉ/DIVULGAÇÃO

Dois clubes marcaram a carreiras de Pelé: o Santos e o New York Cosmos. O New York Cosmos, clube que Pelé defendeu entre 1975 e 1977, com 64 gols marcados em 106 jogos, hoje lembrou o seu falecimento e homenageou a sua carreira. O clube norte-americano foi o local mais frio em que o craque maior do futebol atuou.

A passagem de Pelé na década de 70 coincidiu com um dos invernos mais rigorosos já vistos nos Estados Unidos. A estação de 1976/1977 foi congelante em Nova York e o estado teve uma das maiores nevascas de sua história. O inverno é comparado em rigor no século 20 nos Estados Unidos apenas ao de 1917/1918.


Pelé estrelou o Santos e, durante a carreira, resistiu a inúmeras ofertas para jogar na Europa, citando sua lealdade ao Brasil. Ele planejava se aposentar depois de jogar sua última partida pelo Santos em 1974. Mas estava profundamente endividado e, aos 35 anos, concordou com um contrato de 7 milhões de dólares para jogar as últimas três temporadas de sua carreira profissional com o New York Cosmos da Liga norte-americana de Futebol.

Com Pelé como atração principal, o Cosmos rotineiramente lotava o Giants Stadium de 80.000 lugares até quase a capacidade e sua presença em toda a liga ajudou a aumentar a média de público em quase 80 por cento entre 1975 (7.597) e 1977 (13.584). Pela força de sua habilidade e personalidade, Pelé é creditado por iniciar o crescimento lento, mas constante do futebol – “o jogo bonito”, como ele o chamou, nos Estados Unidos.


“Realmente era absurdo pensar que Pelé, o maior jogador de todos, acabaria jogando por esse time ridículo de Nova York, atraindo 1.500 pessoas”, disse Clive Toye, gerente geral do Cosmos. “Mas eu disse a ele para não ir para a Itália, não ir para a Espanha, tudo o que você pode fazer é ganhar um campeonato. Venha para os Estados Unidos e você pode ganhar um país.”

Em nota divulgada hoje, o clube de Nova York afirma que “o Cosmos e seu Rei não apenas iniciaram uma revolução esportiva na América, mas também viajaram pelo mundo para espalhar o Evangelho do Belo Jogo, representando a cidade mais global do mundo no jogo global, deixando um legado esportivo duradouro na Índia, China e Japão, onde suas visitas tiveram uma parte apreciada da tradição esportiva local”.

Seu último jogo como jogador de futebol profissional foi disputado em 1º de outubro de 1977, diante de uma multidão com ingressos esgotados no Giants Stadium e uma audiência global de televisão. Pelé jogou um tempo cada pelos dois únicos clubes que representou, Santos e New York Cosmos.

No dia em que o lutador Mohammed Ali morreu em 2016, Pelé publicou nas redes sociais uma foto do abraço que recebeu de Ali quando se despediu do futebol como jogador do Cosmos em uma partida em Nova Jersey e que retribuiu com um beijo na bochecha do boxeador. Pelé comentou tempos depois que o que mais lhe comoveu neste dia, 1º de outubro de 1977, foi o pranto de Ali quando o boxeador lhe disse: “Todo o mundo tem que te agradecer”.

Anúncios