Anúncios

Foguete Long March 5B deve cair na Terra neste fim de semana e astrônomos monitoram o lixo espacial CZ5B | Gianluca Masi

Onde vai cair o foguete chinês Long March 5B? A resposta é que ainda não temos a resposta porque ninguém sabe. Existem estimativas, mas com janela horária para mais ou para menos tão longa que até o momento torna impossível precisar em que ponto exato do planeta ocorrerá a entrada do estágio principal do foguete chinês.

Com efeito, as últimas previsões dos astrônomos são de que os destroços do estágio principal do foguete cairão de volta à Terra por volta das 5h19 da manhã de domingo, pela hora de Greenwich, ou seja, 2h19 de Brasília. 


No entanto, ainda há uma grande janela para saber com precisão quando o foguete vai cair de volta à terra. Os especialistas admitem que pode demorar oito horas antes ou depois disso. Isso na prática significa que não se tem ideia.

A previsão é que a reentrada do foguete ocorra entre as latitudes 41°N e 41°S, o que coloca o Brasil na área de risco. No começo deste sábado, o Long March 5B passou junto à costa do Nordeste do Brasil.

E o foguete pode cair em muitas outras áreas do nosso planeta. A agência espacial da Rússia estimou a reentrada perto do Mar do Timor, na Indonésia.

O estágio principal do foguete Long March 5B tem o tamanho de um prédio de dez andares e pesa cerca de 21 toneladas. Atualmente, ele orbita a Terra a cada 90 minutos a uma velocidade de 27.600 quilômetros por hora. 

“Extremamente baixo” risco 

A China disse na sexta-feira que o risco de danos causados ​​por um foguete caindo na Terra é “extremamente baixo”, depois que os Estados Unidos alertaram que ele poderia cair em uma área habitada.

Especialistas militares norte-americanos esperam que o corpo do foguete 5B Longa Marcha, que se separou da estação espacial de Pequim, caia por volta de sábado ou do domingo, mas alertaram que é difícil prever onde e quando pousará.

“A probabilidade de causar danos às atividades da aviação ou (em pessoas e atividades) em terra é extremamente baixa”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Wang Wenbin.

A maioria dos componentes do foguete provavelmente será destruída na reentrada na atmosfera, acrescentou ele, dizendo que as autoridades “informarão o público sobre a situação em tempo hábil”.


Projeto espacial da China 

A China despejou bilhões de dólares na exploração do espaço em esforços para refletir sua crescente estatura global e crescente poder tecnológico, seguindo os passos dos Estados Unidos, Rússia e Europa.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Mesmo que o foguete ou partes dele caiam do céu, sem quebrar na reentrada, há uma boa chance de que ele caia no oceano, uma vez que o planeta é composto de 70% de água.

Anúncios