Anúncios

A semana que será quase toda tórrida no Rio Grande do Sul começou com o ressurgimento de uma velha e “quente” polêmica que marcou o verão escaldante do ano de 2010: a realização de partidas do Campeonato Gaúcho no auge do calor da tarde em dias de temperatura bastante alta. São José (1) e Grêmio (0) se enfrentaram neste domingo às 17h no estádio do Zequinha no Passo D’Areia, zona Norte de Porto Alegre. No momento em que o árbitro apitou o início do jogo, era registrada ali perto, na estação do Sistema Metroclima da Avenida Sertório, a temperatura máxima do dia na cidade: 38,0ºC. No gramado sintético, que aquece acentuadamente com o sol, repórteres mediram até 61ºC na superfície de jogo (reprodução abaixo da RBS TV).



De acordo com o site Globo Esporte, o lateral-direito gremista Tinga mal conseguia pisar no “gramado” no segundo tempo da partida, mas permaneceu em campo devido ao limite de alterações. Outros atletas, como o volante Matheus Biteco, também reclamaram de bolhas nos pés. Apenas três jogadores não teriam sofrido lesões em razão do calor: o zagueiro Rafael Thyere,o lateral-esquerdo Breno e o volante Jeferson. “Os jogadores vieram me mostrar a sola dos pés queimados, pedindo para serem substituídos, nunca tinha visto isso. Fizeram um esforço sobrehumano para conseguir jogar no segundo tempo. Não conseguiam botar uma chuteira, não conseguiam botar o pé no chão”, disse o treinador Mabília após na entrevista coletiva.


Jogadores do Grêmio se hidrataram várias vezes na partida disputada neste domingo sob intenso calor – Lucas Uebel/Grêmio

Antes da partida e durante as paradas técnicas (três no jogo), os  jogadores do São José, acostumados com o gramado sintético do Passo D’Areia, molhavam os pés dentro de caixas com água e gelo (imagem abaixo de reprodução da RBS TV). Já os jogadores do Grêmio não adotaram a mesma ideia, o que possivelmente tenha contribuído para as queimaduras e bolhas.


Depois da partida, importantes jornalistas da crônica esportiva de Porto Alegre usaram das redes sociais para protestar contra a realização do jogo sob condições tão extremadas de calor em piso abrasador como do estádio do Passo D’Areia.  


O repórter da Rádio Gaúcha Eduardo Gabardo foi mais longe em seu Twitter pessoal (abaixo). O jornalista denunciou o que há muito já se suspeitava. Que houve fraude na aferição de temperatura antes dos jogos do Campeonato Gaúcho de 2010, quando a Justiça do Trabalho em Porto Alegre determinou que as partidas não poderiam começar com temperatura superior a 35ºC e que os árbitros deveriam fazer a medição. À época, o meteorologista e diretor-geral da MetSul Meteorologia Eugenio Hackbart havia afirmado que a ordem judicial tinha sido descumprida (leia) e que fazia mais calor que o dito pelos árbitros.


O jornalista e âncora da Rádio Gaúcha Luciano Périco, que trabalhava na jornada esportiva na zona Norte de Porto Alegre, inspirado no tenista sérvio Novak Djokovic que postou uma foto de um ovo fritando na quadra do Aberto da Austrália na onda de calor em Melbourne da última semana, resolveu testar a força do calor. Antes do jogo, Perico pediu a vendedor de cachorro quente uma salsicha crua e colocou na arquibancada. Em pouco mais de uma hora, até a metade do segundo tempo, a salsicha tinha assado. “Impressionante, chegou a rachar. Peguei a outra metade e botei no gramado atrás do gol, que também assou, mas as formigas atacaram e não consegui pegar no final”, revelou o carismático jornalista da torcida ao site da MetSul.



A MetSul Meteorologia alerta que a onda de calor não dá trégua e que a temperatura vai subir ainda mais nesta semana. Segundo a meteorologista Estael Sias, as máximas sobem 1ºC a 2ºC na maioria dos municípios entre terça e quinta, e o pico do calor se dará quinta-feira. As mínimas da madrugada sobem também e as próximas noites serão muito quentes, sobretudo entre quarta e sexta. “Na madrugada da sexta, Porto Alegre pode ter 30ºC ou mais em alguns bairros durante grande parte da noite”, destaca Estael. O sol predomina no Estado até a quinta-feira, mas devem ocorrer pancadas isoladas de chuva da tarde para a noite. Na quinta, da tarde para a noite, as pancadas atingirão mais cidades e, pelo calor extremo com altas taxas de instabilidade, haverá o risco de tempestades localizadas que podem ser fortes. Estael Sias antecipa que entre sexta-feira e o sábado a passagem de frente fria traz chuva ampla e temporais, até fortes em alguns pontos, mas a sexta ainda começará bastante quente no Rio Grande do Sul. A  MetSul Meteorologia, ademais, mantém o alerta de que a semana terá uma alta frequência de temporais na Argentina e no Uruguai, alguns mesmo severos a violentos e com alto potencial de danos isolados.

Anúncios