Anúncios

A temperatura superou 40ºC alguns dias atrás em Santa Rosa no período quente que precedeu a violenta onda de temporais, mas a maioria das cidades gaúchas teve ontem o dia mais quente desde o verão, caso de Porto Alegre. Cidades da região metropolitana e dos vales anotaram máximas perto dos 40ºC. Com o céu claro, os índices UV foram extremos. A umidade do ar muito baixa, inferior aos 30% em muitas cidades, contribuiu pro forte aquecimento. Há exatamente um século, o calor também teve extremos no Rio Grande do Sul. No dia 1º de outubro de 1914, a máxima oficial de Porto Alegre foi de 37,8ºC.



O sol aparece no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira, entretanto são esperadas nuvens altas (Cirrus) na maioria das regiões. Maior aumento de nebulosidade no Oeste e no Sul, onde se projeta chuva com risco de temporais de vento forte e granizo, alguna fortes, especialmente da tarde para a noite. A MetSul Meteorologia alerta que o dia será novamente de calor extremo em que as máximas devem ficar entre 35ºC e 39ºC em muitas cidades, sobretudo do Centro para o Norte gaúcho, incluindo Porto Alegre. No Sul e no Oeste faz muito calor, mas menos intenso que ontem. No começo da quinta os temporais alcançam mais regiões gaúchas, mas depois o sol pode aparecer em algumas regiões com forte aquecimento para depois retornar o mau tempo da tarde para a noite com possibilidade de novas tempestades. Os mais altos índices de instabilidade são projetados pelos modelos numéricos para amanhã, logo a quinta-feira é o dia que nos parece mais crítico para o risco de tempestades.


Terça-feira foi o dia mais quente em Porto Alegre desde o verão com 38,5ºC – Samuel Maciel/Correio do Povo



Já em Buenos Aires a terça-feira terminou com temporal de raios e chuva intensa – Fernando Riquel/Twitter

Entre sexta-feira e segunda-feira a instabilidade predomina no Rio Grande do Sul com chuva que pode ter altos volumes em diversas regiões, incluindo a área de Porto Alegre. Podem ser registrados acumulados de 100 mm a 200 mm em pontos do Estado. Há preocupação com níveis de rios do Sul do Estado, como a bacia do Rio Jaguarão. Na sexta, persiste a possibilidade de tempestades, mas a ameaça será menor que na quinta. O risco de tormentas deverá diminuir bastante no fim de semana.

Anúncios