Anúncios

A Argentina torra. Dezembro é o mais quente em 40 anos em várias partes do país, como na capital Buenos Aires, com mínimas e máximas muito acima das médias históricas. A máxima ontem em Santiago Del Estero atingiu 45,0ºC. As máximas superaram os 40ºC em várias províncias da Argentina. Na capital Buenos Aires, a máxima foi de 39,0ºC no observatório central de Villa Ortuzar. Distante, entretanto, do recorde de 40,5ºC registrado pelo SMN no dia 18 de dezembro de 1995.



Não bastasse o calor, que agrava dramaticamente os problemas de cortes de luz em várias cidades argentinas, o país ainda começa a sofrer com episódios de tempo severo. Granizo trouxe estragos na província de Mendoza. Já em Santa Fé, nuvens carregadas estimuladas pelo calor, trouxeram até um tornado ontem para a localidade de San Lorenzo (imagem da C5N), mas que não provocou danos por ter atravessado zona rural. Altíssimos índices de instabilidade combinados com calor muito intenso devem causar novos e muitos temporais hoje e nos próximos dias na Argentina com risco de mais tornados no país. 


No vizinho Uruguai, os amigos charruas também torram nesta onda de calor. A máxima na quinta-feira foi de impressionantes 41,7ºC em Mercedes. Fez ainda 41,0ºC em Florida, Paso de los Toros e Young, 40,4ºC em Artigas e 40,0ºC em Salto. No Aeroporto Internacional de Carrasco, limite de Montevidéu e Canelones, a máxima foi de 39,8ºC. Várias áreas costeiras, como de Montevidéu, tiveram ontem marcas próximas dos 40ºC, o que é pouco comum de se observar (foto do site Paipo Uruguay).


O Rio Grande do Sul também teve uma quinta-feira escaldante. Levantamento da MetSul Meteorologia indica que as máximas do dia 26 de dezembro foram de 41,1ºC em Porto Alegre (38,5ºC  na convencional do Inmet), 40,9ºC em Teutônia, 40,8ºC em Santa Cruz do Sul, 40,4ºC em Jaguarão, 40,0ºC em Canoas e São Leopoldo, 39,9ºC em Santa Rosa, Campo Bom e no Chuí, 39,8ºC em Livramento, 39,7ºC em Lajeado, 39,3ºC em Santa Vitória do Palmar, 39,2ºC em Alegrete e Santa Maria, 39,1ºC em São Gabriel e Pelotas, 39,0ºC em Rosário do Sul, 38,7ºC em Dom Pedrito, 38,5ºC em Herval e Rio Pardo, e 38,0ºC em Camaquã e Encruzilhada do Sul. Até na Serra Gaúcha fez calor com máximas de 35,0ºC em Bento Gonçalves e 33,2ºC em Vacaria. Quase ninguém escapou do calorão. Foi de castigar pequenos e grandes (foto abaixo de Neia Dutra/Jornal NH/GES).


Porto Alegre teve hoje um dos dias mais quentes da última década na cidade. A máxima na rede do Sistema Metroclima da Prefeitura foi de 41,1ºC no bairro Moinhos de Vento. O Sistema Metroclima anotou ainda 40,9ºC na Sertório (zona Norte), 40,0ºC no bairro Menino Deus e 38,2ºC na Lomba do Pinheiro (zona Leste da Capital). Já no Centro da cidade, os digitais de rua marcavam mais de 40ºC no Mercado Público à tarde, refletindo a realidade local da ilha de calor urbano (foto de Miry Lopes pelo Twitter da MetSul Meteorologia).

No Jardim Botânico, na sede do Oitavo Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a máxima da quinta-feira foi de 38,8ºC na estação automática e 38,5ºC e na estação convencional). No mesmo local fez 39,8ºC em 25 de dezembro do ano passado, a maior máxima oficial (Inmet) em Porto Alegre desde a década de 50 e a mais alta já anotada no mês de dezembro nos 113 anos de registros climáticos da capital gaúcha.

A máxima oficial no Inmet de ontem de 38,5ºC na estação convencional (usada como referência para a climatologia histórica) é a mais alta do ano de 2013 na Capital até agora, batendo o registro anterior de 38,2ºC do último dia 1º de fevereiro. No Aeroporto Salgado Filho, o registrom máximo de temperatura durante a quinta-feira foi de 38,2ºC, de acordo com o setor de Meteorologia da Força Aérea Brasileira (DECEA/FAB).

Houvo novos focos de incêndio em vegetação na cidade, como nas margens da BR-290, perto da Arena do Grêmio. O calor ainda trouxe cortes de luz, sobretudo para a zona Sul da Capital, afetando o abastecimento de água do DMAE. Com tanto calor em Porto Alegre, até a cachorrada não resistiu à tentação e resolveu se refrescar nas águas do espelho d’água do Parque da Redenção, como mostra esta magnífica foto da repórter fotográfica Tarsila Pereira do jornal Correio do Povo.



E o calor não dá trégua. Esta sexta-feira é outra jornada escaldante no Rio Grande do Sul. O sol aparece com nuvens em todas regiões, mas da tarde para a noite ocorrem pancadas localizadas de chuva, especialmente no Centro, Oeste e Sul do Estado. Há risco de chuva localmente forte e que pode vir acompanhada de temporais em alguns pontos. Por conta da instabilidade, hoje as máximas não são tão elevadas quanto ontem na maioria das cidades gaúchas por conta da instabilidade, mas em cidades do Leste e Nordeste do Estado, o que inclui a Capital e os vales, o calor pode ser ainda mais intenso com marcas à tarde de 40ºC a 42ºC, aproximando ou mesmo encostando em recordes históricos. Segue o alerta de risco extremo de incêndio em vegetação. No fim de semana, segue muito quente e com intenso abafamento com possibilidade de máximas em alguns pontos do Estado ainda entre 38ºC e 40ºC. A diferença é que as pancadas de chuva devem ser mais generalizadas, podendo ser localmente fortes e com risco de granizo e vendavais, condição que se repete durante a segunda e a terça. Nas praias do Litoral Norte gaúcho e da costa catarinense, o sol vai predominar nos próximos dias com calorão, mas podem ocorrer pancadas isoladas. Em Punta del Este, Uruguai, igualmente, antecipa-se a manutenção do calor com sol, nuvens e chuva de verão que pode vir acompanhada de tormentas.  

Anúncios