Anúncios

A onda de calor vai entrar em uma “segunda fase” e mais intensa a partir do domingo. As máximas que até agora têm oscilado entre 38ºC e 40ºC passarão a ficar acima dos 40ºC no Rio Grande do Sul. Correntes de vento de Norte trarão ar muito mais quente para o Estado à medida que a grande bolha de ar extremamente quente que vinha atuando até o momento mais no Leste do Sul do Brasil se estabelecer sobre o Centro da América do Sul, cobrindo o Norte da Argentina, o Paraguai, parte do Centro-Oeste, o Sul e o Sudeste do Brasil. Domingo, segunda, terça e quarta devem ser dias de marcas excepcionais de calor no território gaúcho com valores superiores a 40ºC, inclusive aqui na região de Porto Alegre e área metropolitana. O sol vai predominar no período na maior parte do Estado, mas o calor extremo deve gerar temporais isolados (alguns fortes ou até severos com risco de danos), sobretudo da tarde para a noite. Observe nos mapas abaixo com as projeções do modelo europeu de temperatura em 850 hPa (1500 metros de altitude) de hoje até o dia 5/2 (quarta) como o ar já por demais quente deste momento (na cor vermelha) se tornará extremamente quente (em marrom) sobre o Sul do Brasil a partir do domingo.



O Estado teve na quinta o quarto dia seguido com máximas ao redor de 40ºC. Fez 39,6ºC na estação do Metroclima da zona Norte de Porto Alegre. Já no Vale do Sinos, as máximas atingiram 39,0ºC em São Leopoldo (MetSul) e 38,7ºC em Campo Bom. No Vale do Taquari, a máxima bateu em 38,8ºC em Teutônia. Houve a formação de nuvens muito carregadas à tarde com temporais. Em Alegrete (fotos abaixo de Cimara Zemolim e Daniel Gomes Freitas) as rajadas de vento chegaram a 70 km/h.


Houve temporal também na região de fronteira entre Brasil e Uruguai, nas localidades de Artigas e Quaraí. A estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia em Quaraí apontou intensas rajadas de vento de 98 km/h durante a tarde. O céu ficou negro nas localidades fronteiriças (fotografias abaixo de José Enrique Alvez, Renato Lamadrid e Ana Montero).  


Vendavais causaram queda de postes, árvores e destelhamentos nos Vales do Caí e Rio Pardo. Queda de eucalipto chegou a bloquear a BR-290 em Pantano Grande. No Vale do Rio Pardo, houve queda de árvores, postes e cabos de energia, além de destelhamentos em Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Mato Leitão e Rio Pardo (fotos abaixo do portal GAZ do Grupo Gazeta).


Houve queda de árvores, postes e destelhamentos ainda no Vale do Taquari, como em Estrela, Lajeado, Putinga e Teutônia. Os fortes temporais do fim da tarde deixaram mais de 50 mil clientes (cerca de 200 mil pessoas) sem luz na área da AES Sul. Na área de concessão da CEEE, foram mais de 15 mil apenas na cidade de Porto Alegre. O número de pessoas sem energia caiu à noite, mas muita gente começou esta sexta ainda sem energia elétrica em Porto Alegre e na região metropolitana.


Fim de tarde na quinta teve nuvens carregadas sobre a cidade de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos – Rafael Cabral


Nuvens carregadas provocaram pancadas localizadas de chuva no Vale do Sinos – Rodrigo Rodrigues/Jornal NH


Nuvens carregadas cobriram Esteio (Juliano Wolf) e céu ficou escuro na cidade de Tapes à tarde ontem (Nara Alencastro)


Céu ficou negro durante passagem de nuvens escuras pelo município de Montenegro, no Vale do Caí – Giovani Moura


Nuvens carregadas e com raios no céu na Freeway, nas imediações da fábrica da General Motors – Fábio Dornelles


Chegada do temporal no Parque Eólico do município de Osório, Litoral Norte, nesta quinta-feira – Fábio Dornelles

Porto Alegre teve temporal no fim da tarde com chuva forte isolada, vento e granizo. A MetSul Meteorologia recebeu vários relatos de granizo em bairros da zona Norte como Rubem Berta e o Sarandi. No Aeroporto, a força do vento atingiu 72 km/h.


Céu escureceu no fim da tarde em Porto Alegre, antecedendo a chegada do temporal na cidade – Felipe Nogs


Zona Norte da Capital foi uma das áreas mais atingidas com chuva forte, vento e queda de granizo – Cistiano Norto


Chuva forte foi de curta duração na região central de Porto Alegre e ocorreu com fortes rajadas de vento – Jane Cassol

O vento forte levantou muita poeira devido ao solo seco pela falta de chuva volumosa nos últimos dias. A visibilidade chegou a ficar restrita pena BR-290 em Guaíba e Eldorado do Sul (fotos abaixo de Fernando Mainar e usuário do Twitter da MetSul).


Ontem à noite, o tempo seguiu instável na Capital. O que chamou a atenção foi a tempestade elétrica na cidade com muitos relâmpagos no setor Sul. Fábio Dornelles, colaborador da MetSul, fez bela sequência de fotos da tormenta elétrica na cidade.


Também o colaborador da MetSul Meteorologia Marcos Monteiro fez belas fotos da tempestade elétrica  de ontem à noite mirando sua lente para os setores Sul e Leste a partir do seu ponto de observação junto à Rua Duque de Caxias, no Centro.


Muita atenção quem tem viagem marcada para o Uruguai. O estabelecimento da bolha de ar quente sobre o Sul do Brasil e o avanço de ar mais frio na Argentina fará com que de domingo até metade da semana que vem haja intensa instabilidade no país vizinho com chuva excessiva que pode atingir de 200 mm a 300 mm em alguns pontos. Haverá ainda o risco de temporais de vento e granizo. São prováveis inundações com transbordamento de rios e arroios no Uruguai com muitos transtornos como bloqueios de rodovias. O mau tempo deve afetar todo o país, inclusive Montevidéu, e pode alcançar em alguns momentos a parte mais Sul e Sudoeste do Rio Grande do Sul. Os mais recentes dados indicam que o tão esperado alívio do calor poderia vir durante a quinta-feira com chuva ampla e ainda a possibilidade de temporais no Rio Grande do Sul.

Anúncios