Anúncios

Uma massa de ar frio ingressa vai começar a avançar pelo Sul e parte do Centro-Oeste do Brasil entre esta quinta (26) e a sexta-feira (27), trazendo queda da temperatura e o retorno do frio para algumas áreas.


A MetSul Meteorologia enfatiza que não se trata de uma incursão de ar frio de maior intensidade e que de nenhuma forma pode ser comparada aos episódios de incursão de ar polar do fim de junho e dois de julho.

Na maioria dos locais do Centro-Sul do Brasil, a queda da temperatura será acentuada porque está muito quente, mas não deve fazer frio e as marcas devem ficar apenas amenas.

O maior efeito do avanço do ar mais frio sobre a grande massa de ar quente que cobre a maior parte do território brasileiro será a ocorrência de chuva em estados como Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo.

A chuva e o ar mais frio deixarão a temperatura significativamente menor durante a tarde, mas não devem ser esperadas noites frias e muito menos geada pela instabilidade atmosférica.

As máximas, por exemplo, na cidade de São Paulo devem cair para valores abaixo de 20ºC na sexta e no fim de semana após calor de 32ºC a 34ºC hoje e amanhã. As mínimas, entretanto, devem ficar ao redor de confortáveis 15ºC.

O estado que mais deve sentir o impacto da massa de ar frio é o Rio Grande do Sul, onde as mínimas caem acentuadamente e vai fazer frio mais intenso, diferentemente da maior parte do Centro-Sul do país.

O amanhecer mais frio na maioria das cidades gaúchas será o da sexta-feira (27). A previsão do tempo da MetSul Meteorologia é que as mínimas no amanhecer da sexta possam chegar a marcas entre 1ºC e 3ºC na Campanha, no Sul e na fronteira com o Uruguai, mas com marcas menores na Serra do Sudeste.

Porto Alegre e Santa Maria devem ter ao redor de 8ºC cedo na sexta. Na Serra, Caxias do Sul deve ter entre 6ºC e 7ºC na sexta e no sábado. Na área dos Aparados, 6ºC ou 7ºC na sexta e de 2ºC a 4ºC no sábado, podendo cair a 1ºC em um ponto ou outro.

O amanhecer com maior probabilidade de geada é o da sexta-feira, mas os produtores rurais preocupados com geada tardia devem ficar tranquilos. Em grande parte dos municípios do Rio Grande do Sul não vai gear e qualquer ocorrência nas áreas produtoras de trigo e milho, exceto dos Campos de Cima da Serra, será por demais isolada e em baixadas.

Os mapas acima mostra a projeção de geada do modelo canadense para o amanhecer tanto da sexta como do sábado. Os mapas estão disponíveis ao assinante na seção de mapas do site para o nosso assinante. O risco de geada é maior no Oeste e no Sul gaúcho, em particular na Campanha e na fronteira com o Uruguai, sobretudo na sexta. No sábado, cresce a chance de geada em áreas de maior altitude do Nordeste gaúcho, porém mais em baixadas.

No sábado se espera já que a temperatura mínima seja mais alta que a da sexta-feira na maior parte das cidades gaúchas. A massa de ar frio rapidamente enfraquece, permitindo a elevação das mínimas e das máxima no fim de semana.


Como é comum nesta época do ano, as incursões de ar frio, sejam elas fracas – como esta – ou as fortes, costumam deixar a temperatura baixa por pouco tempo e rapidamente as marcas nos termômetros se elevam novamente ou retorna a chuva.

Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Passado este episódio de frio de menor intensidade agora do final da semana, os dados não indicam nenhuma incursão de ar polar de maior intensidade nos dez dias seguintes e voltará a fazer calor no Centro-Oeste e no Sudeste com a manutenção das marcas agradáveis no Rio Grande do Sul no fim de agosto.

Anúncios