Anúncios

A pergunta que mais a MetSul Meteorologia tem recebido não é se teremos estiagem em 2020, pois, infelizmente, esse cenário já está consolidado pela realidade de hoje e pelos prognósticos de evolução do fenômeno La Nina e ainda pela previsão dos mapas de chuva que apresentam déficit para os próximos meses. 

A grande angustia é a comparação com a última seca que o Rio Grande do Sul passou  e a pergunta se poderá ser igual e a resposta é difícil. Depende! Em algumas regiões pode ser pior e outras menos grave. O motivo é que acreditamos ocorrerão alguns períodos de chuva mais volumosa ao longo dos próximos meses em algumas áreas, sobretudo em janeiro. 


O grande problema desta safra 2020/2021 é o começo muito cedo da estiagem, risco que a MetSul antecipou nos últimos meses, com perda acelerada de umidade no solo e diminuição de níveis de mananciais antes mesmo do começo do verão. 


Os mapas acima ajudam a  explicar um pouco dessa avaliação por parte da equipe da nossa equipe. No ano passado, o plantio foi beneficiado pela chuva volumosa durante o mês de outubro que teve acumulados acima da média histórica para o mês, que já é alta para o Estado. 

Assim, a chuva de outubro de 2019 garantiu bons e razoáveis índices de umidade no solo para a semeadura nas semanas seguintes que deram início àquele episodio de estiagem. 

Em 2020, porém, o cenário neste momento já é critico em algumas regiões, com destaque para o Centro, o Oeste e o Noroeste gaúcho. O mês de outubro terminou com acumulados abaixo da média histórica em grande parte das regiões, exceto a Costa Doce, Aparados da Serra e pontos do Litoral Norte. Na Metade Norte do Estado, o mapa indica déficit de 100 a 200 mm, ou seja, deixou de chover um volume enorme. E isso somado aos meses de agosto e setembro que foram de chuva abaixo do normal também nessas áreas.

Frederico Westphalen e mais uma dúzia de municípios decretou situação de emergência devido à estiagem agora em novembro. Comparando a chuva acumulada no município, segundo dados da estação meteorológica automática do Instituto Nacional de Meteorologia, no mês de outubro de 2019 e 2020 é possível notar que a estiagem neste ano começou bem mais cedo na região. 

Em outubro deste ano o acumulado do mês inteiro foi de apenas 26 mm e no passado choveu 187,2, ou seja, neste ano choveu sete vezes menos que o mesmo período do ano passado. O normal para o mês de outubro em Frederico Wetphalen é de 220 mm. (Com foto de capa de Anderson Alves)

Anúncios