Anúncios

Pernambuco enfrenta um dos maiores desastres da sua história com imagens que recordam a catástrofe que se abateu sobre a cidade do Recife em julho de 1975, quando dois terços da capital pernambucana ficaram debaixo d´água com mais de cem mortos. Agora, o desastre traz novamente mais de 100 mortos pela chuva, vítimas principalmente de deslizamentos de terra e queda de barreiras em cidades como Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes. Foram mais de 500 mm em apenas uma semana e 250 mm em poucas horas na noite entre os dias 27 e 28, elevando os totais de chuva em maio de 2022 para quase 800 mm em pontos da cidade do Recife.

Recife tem um dos meses mais chuvosos da sua história com quase 800 mm em alguns bairros neste maio de 2022 e precipitação que passou de 500 mm em poucos dias com graves inundações e deslizamentos de terra | CLAUBER CAETANO/PR/AGÊNCIA BRASIL/EBC

Soldados, bombeiros e moradores buscam vítimas um dia após deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife, Pernambuco. | BRENDA ALCANTARA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Dezenas de deslizamentos atingiram a região do Grande Recife e foram responsáveis pela maior parte das vítimas do evento de chuva extrema em Pernambuco com várias moradias soterradas ou destruídas| DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Vários deslizamentos de terra foram registrados durante o sábado em Recife e cidades da área metropolitana como Jaboatão dos Guararapes e mataram dezenas de pessoas | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Defesa Civil orientou sobre risco de deslizamentos em áreas de risco e população recebeu por SMS mensagens advertindo para o alto risco da chuva extrema | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Alagamentos e inundações impediram por horas a chegada de equipes da Defesa Civil em pontos de deslizamento e os próprios moradores realizaram as buscas pelos desaparecidos nos vários escorregamentos de encostas em Recife e região metropolitana | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Militares se juntaram a bombeiros, Defesa Civil, polícia e voluntários nas operações de buscas e retiradas de corpos da terra e da lama nas áreas mais castigadas | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Buscas por pessoas desaparecidas nas áreas que sofreram deslizamentos prosseguiram mesmo durante a noite e contam com ajuda de iluminação especial e cães farejadores | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Chuva na região de Recife passou de 200 mm em poucas horas, atinge 500 mm em apenas uma semana e alcança 700 mm no mês de maio com o dobro da média histórica de precipitação | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Equipes de emergência tiveram dificuldades para acessar alguns dos locais mais castigados pela chuva extremo no Grande Recife | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Chuva extrema deixou rastro de destruição em Pernambuco com inundações, transbordamento de rios e córregos, alagamentos generalizados, deslizamentos de terra, queda de barreiras e colapso de moradias | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Vários pontos de Recife e outras cidades ficaram sem luz com a chuva extrema e o vento que derrubou árvores | DIEGO NIGRO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Um homem caminha na lama no local de um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife. | SÉRGIO MARANHÃO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Um homem com os pés enlameados senta-se em frente a uma casa danificada por um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife, Pernambuco, um dos locais mais castigados e com maior número de vítimas pela chuva extrema no Nordeste do Brasil. | BRENDA ALCANTARA/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Resgatista observa os escombros no local de um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife, onde morreram dezenas de pessoas. | SÉRGIO MARANHÃO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Os destroços de um carro são vistos na lama no local de um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife. | SÉRGIO MARANHÃO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Vista aérea mostrando os detritos e lama após um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife, Pernambuco. | BRENDA ALCANTARA /AFP/METSUL METEOROLOGIA

Um homem remove destroços nas ruínas de uma moradia destruída por um enorme deslizamento de terra que matou dezenas de pessoas na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife. | BRENDA ALCANTARA /AFP/METSUL METEOROLOGIA

Moradores vivem momentos de angústia à espera de notícias de vizinhos, amigos e familiares que desapareceram nos vários deslizamentos de terra que assolaram Recife e Jaboatão dos Guararapes. | BRENDA ALCANTARA /AFP/METSUL METEOROLOGIA

Moradores do Jardim Monteverde, região limítrofe entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, perderam todos os seus pertencentes com as inundações e os deslizamentos de terra | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC

Moradora do Jardim Monteverde, região limítrofe entre Recife e Jaboatão dos Guararapes, observas as operações de resgate em área atingida por deslizamento de terra | TV BRASIL/AGÊNCIA BRASIL/EBC

Vários bairros de Recife e Jaboatão dos Guararapes ficaram alagados após chuva superior a 500 mm em apenas uma semana | CLAUBER CAETANO/PR/AGÊNCIA BRASIL/EBC

Inundação cobriu parte de uma ponte no Grande Recife | CLAUBER CAETANO/PR/AGÊNCIA BRASIL/EBC

Bombeiros buscam pessoas desaparecidas em meio aos escombros e a lama dos deslizamentos de terra no Grande Recife | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE PERNAMBUCO

Militares do Exército Brasileiro e o Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco buscam pessoas soterradas com os deslizamentos de encostas causados pela chuva extrema que atingiu o Grande Recife | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE PERNAMBUCO

Persistência da chuva dificultou trabalhos de buscas e resgates nas áreas mais castigadas pelas intensas precipitações no Grande Recife | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE PERNAMBUCO

Muitas áreas ficaram completamente inundadas com a chuva extrema acima de 500 mm em apenas uma semana e as equipes de resgate foram forçadas a usar botes para salvar as pessoas em meio às inundações | CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE PERNAMBUCO

Um chinelo coberto de lama no local de um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, bairro do Ibura, em Recife, onde ocorreram os piores deslizamentos de terra no Grande Recife. | SÉRGIO MARANHÃO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Uma revista é vista em meio à lama no local de um deslizamento de terra na comunidade Jardim Monte Verde, em Recife, onde dezenas de pessoas morreram em deslizamento de terra no dia 28 de maio. | SÉRGIO MARANHÃO/AFP/METSUL METEOROLOGIA

 


Anúncios