Anúncios

Arco íris na tarde deste domingo em Bento Gonçalves (RS) com chuva isolada de verão | Elba Soberon

Clima – O mês de novembro começa com o Oceano Pacífico Equatorial com o fenômeno La Niña atuando. É o segundo ano seguido em que novembro vai transcorrer sob La Niña, o que deve influenciar a chuva no Sul do Brasil com precipitação abaixo da média em muitas áreas com risco principalmente para a produção de milho. A tendência é de a La Niña se intensificar no mês que começa. Atualmente, o fenômeno apresenta fraca intensidade e pode passar a ter intensidade moderada.

Tempo no Rio Grande do Sul – A semana que começa terá instabilidade no Rio Grande do Sul principalmente durante a quarta-feira. Nesta segunda, a chuva deve ser muito isolada mais nas Metades Oeste e Norte do território gaúcho. Na terça, a chuva deve alcançar mais regiões. Na quarta, a chuva é mais generalizada, apesar de irregular nos volumes. Na quinta e na sexta, as precipitações ocorrem mais no Leste gaúcho.


Tempo severo – É alto o risco de formação nesta semana de instabilidade muitos intensa no Nordeste na Argentina e no Paraguai. Podem ocorrer temporais fortes a severos com ventania e granizo com estragos dois países vizinhos. A atmosfera estará favorável à formação de CCMs, complexos convectivos de mesoescala ou aglomerados de nuvens carregadas capazes de gerar temporais.

Tempo no Brasil – A região do Brasil que deve ter mais chuva nesta semana compreende uma faixa que se estende por Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo e parte da Bahia. Os acumulados em alguns pontos devem ficar entre 100 mm e 200 mm com alto risco de alguns temporais isolados fortes que trazem alagamentos e vento forte.

Tempo em São Paulo – A instabilidade predomina na cidade de São Paulo com muitas nuvens e períodos de chuva nesta segunda e na terça-feira, mas de quarta até sábado o sol vai aparecer com nuvens na capital paulista com elevação da temperatura, mas sem forte calor. O maior aquecimento pode gerar chuva e temporais isolados na Grande São Paulo na segunda metade da semana.

Tempo no Rio de Janeiro – Em cenário muito semelhante com São Paulo, a cidade do Rio de Janeiro terá a manutenção da abundante nebulosidade com períodos de chuva nesta segunda e ainda na terça. Na segunda metade da semana se espera tempo mais aberto e o sol deverá aparecer com nuvens em meio a períodos de maior nebulosidade, não se descartando chuva isolada e passageira.


Ciclone atípico – Uma área de baixa pressão deve se aprofundar na costa do Sudeste do Brasil no decorrer da semana. Não se trata de um centro de baixa pressão intenso, mas pode dar origem a um ciclone subtropical, inicialmente como depressão subtropical. A distância da costa e o fato de o sistema projetado não ser muito profundo não sugerem riscos maiores para a área continental.

Tempo na Argentina – A cidade de Buenos Aires, que na última semana teve a maior máxima em outubro em 116 anos com 36,3ºC, não terá uma semana tão quente. Faz calor, porém não intenso. Uma massa de ar frio, inclusive, vai ingressar na região da capital argentina a partir de sexta com queda de temperatura e dias mais agradáveis no final da semana.

Anúncios