Anúncios

Já pararam pra pensar ? O mesmo centro de baixa pressão que entre quinta e sexta-feira da semana passada foi responsável pela chuva forte e os temporais isolados aqui no Rio Grande do Sul e no Uruguai é a causa neste momento do tempo ventoso e da ressaca no mar que começa a atingir a costa brasileira. E como a agitação marítima perdurará, pelo menos, até quinta-feira, estamos falando de nada menos que oito dias seguidos em que o tempo e/ou o oceano no território do Brasil estiveram sob influência do mesmo centro de baixa pressão. Não é comum um sistema desta natureza ter influência por tanto tempo. E por que está acontecendo agora com este centro de baixa ? Simples, o ciclone resolveu “dar um passeio” pelo Atlântico Sul.



Normalmente, os ciclones que se formam na costa da América do Sul avançam para o Sul (rumo ao Polo) ou Leste (no sentido da África) até se dissiparem. Este, ao contrário, deslocou-se para o Sul e voltou a avançar para Norte. Observe no mapa, com as estimativas de posição a partir da análise do modelo americano GFS, que a ciclogênse (formação do ciclone) deu-se junto ao Rio da Prata (35ºS) no dia 12. O sistema rapidamente avançou para Sul, atingindo a latitude de 46ºS no dia seguinte, equivalente a da cidade patagônica de Comodoro Rivadavia, e no dia 14 permaneceu quase na mesma posição. Entre ontem (15) e o começo do dia de hoje (16) o ciclone extratropical subiu muito rapidamente para o Norte, retornando à latitude de 37ºS, quase equivalente a de Mar del Plata. As bandas de nebulosidade da circulação do sistema de grandes proporções, contudo, alcançam até a latitude de Florianópolis (27ºS), como se vê na imagem de satélite da madrugada desta terça-feira.  


Devido à agitação do mar, as operações no Porto de Rio Grande, no Litoral Sul gaúcho, estão suspensas desde 21h de ontem. A MetSul Meteorologia reitera que este enorme ciclone provoca vento intenso em mar aberto sobre extensa área do Atlântico Sul com swell (ondulação) significativo. O alerta da MetSul publicado ontem aqui no blog (leia) destaca que entre hoje e amanhã a agitação do mar vai aumentar muito no litoral do Rio Grande do Sul e do Sul do Brasil com ondas de 3 a 4 metros e risco de forte ressaca em pontos da orla. Já entre amanhã e quinta, o swell alcançará o litoral do Sudeste do Brasil com ondas muito altas e também risco de ressaca nos litorais de São Paulo e do Rio de Janeiro. O modelo de ondas da Marinha na saída da madrugada de hoje continuar a indicar a propagação deste swell significativo entre hoje e amanhã pelo litoral brasileiro.



Assine gratuitamente nossa newsletter para notícias e alertas

Não se descarta até que a agitação do mar possa trazer danos para alguns pontos do litoral brasileiro, sobretudo em Santa Catarina e na Região Sudeste. Não é nada recomendável a navegação de pequenas embarcações na costa. O ciclone também é responsável por deixar o tempo ventoso em áreas mais próximas da costa no Sul do país, especialmente no litoral. Mesmo Porto Alegre terá outro dia com algumas rajadas de vento.

Anúncios