Anúncios

A cidade de Nova Orleans foi arrasada ao ficar submersa com o rompimento dos diques de contenção de inundações, na passagem do furacão Katrina em agosto de 2005. Quinze anos depois, a cidade do estado norte-americano da Louisiana vive mais uma vez o drama das conseqüências de um furacão. Conforme a rede NBC, sete pessoas morreram na passagem da tempestade.

Mais de 80% dos moradores de Nova Orleans estavam sem energia elétrica na manhã desta sexta-feira (30) após a passagem do furacão Zeta, de categoria 2 na escala Saffir-Simpson. As autoridades estimam que levará dias e até em alguns casos semanas para que o serviço de energia elétrica seja restabelecido totalmente devido aos estragos do vento na rede.

Não apenas o estado da Lousiana sofreu com os efeitos de Zeta. Mais de 2,5 milhões de clientes, cerca de dez milhões de pessoas, estavam sem luz em diversos estados do Sul e do Sudeste dos Estados Unidos ontem em consequência de Zeta. O ciclone manteve o status de tempestade tropical mesmo quase mil quilômetros dentro do continente, um fato impressionante.

Zeta provocou muitos estragos pelo vento e inundações nos estados da Louisiana, Alabama, Mississipi e Geórgia. Houve inundações até mesmo na região de Atlanta, no estado da Geórgia, muito distante do ponto em que o furacão tocou terra na costa do Golfo do México.

Zeta foi o 11º ciclone tropical nomeado a tocar terra na área continental dos Estados Unidos no ano de 2020, número recorde que bate a maior marca anterior de 9 do ano de 1916. Tocaram terra na área continental norte-americana até agora neste ano Betha, Cristobal, Fay, Hanna, Isaias, Laura, Marco, Sally, Beta, Delta e Zeta.

Foi o furacão mais tardio a atingir a área continental dos Estados Unidos desde Kate em 1985. Sandy, ao afetar a região de Nova York e o Nordeste norte-americano em 29 de outubro de 2012, é importante lembrar, não era mais um furacão e sim uma tempestade pós-tropical.

Foi o sexto furacão a tocar terra na área continental dos Estados Unidos em 2020, igualando este ano com 1886 e 1985 como o de maior número de furacões tocando terra no país em uma temporada. Os seus furacões que tocaram terra neste ano na área continental norte-americana foram Hanna, Isaias, Laura, Sally e Delta.

Zeta é o 27º ciclone da temporada no Atlântico Norte e está perto de igualar o recorde de 2005 de 28 tempestades. Desde o começo dos dados em 1851 somente foram registrados onze ou mais furacões em um ano em 1887, 1933, 1950, 1969, 1995, 2005,  2010 e agora 2020.

A tempestade foi a quinta a atingir o estado norte-americano da Lousiana só neste ano, juntamente com a tempestade tropical Cristobal, furacão Laura, tempestade tropical Marco e o furacão Delta. O recorde anterior no estado numa temporada era de 2002 com Bertha, Hanna, Isidore e Lili.

Anúncios