Anúncios

As províncias argentinas de Neuquén, Río Negro e Chubut enfrentam um dos invernos mais rigorosos dos últimos 20 anos, com temperaturas de até 23°C negativos e mais de um metro de neve acumulada. O governo do Rio Negro deve declarar a emergência agrícola.


Em alguns setores de Rio Negro, há entre 70 centímetros e um metro de neve. As principais estradas da região são intransitáveis. Enquanto na região da Cordilheira não para de nevar em níveis não observados desde os anos 90, no Alto Vale de ambas as províncias, onde estão localizadas as cidades de Neuquén, General Roca e Cipolletti, todas com mais de 150 mil habitantes, a chuva alagou vias.


As equipes de resgate da Defesa Civil, Gendarmeria Nacional e Bombeiros Voluntários ajudam os vizinhos que estão isolados pela neve em locais sem a possibilidade de sair para procurar comida ou atendimento médico. Os caminhões e caminhões 4×4 conseguem se deslocar apenas em baixíssima velocidade. Animais chegaram a ser soterrados pela neve. 

Na capital Neuquén, a chuva é a protagonista. Muitas ruas da principal cidade da província, com mais de 250.000 habitantes, foram inundadas e os canais transbordaram. A média mensal em julho é de 15,9 mm, mas choveu mais de 70 mm pelos dados do Serviço Nacional de Meteorologia da Argentina. (Com fotos enviadas por Maru Ortiz)

Anúncios