Anúncios

Campos brancos pela neve em São Joaquim (SC) nas primeiras horas da primavera de 2022 | CAIO SOUZA/ARQUIVO METSUL METEOROLOGIA

Nunca na era dos registros meteorológicos do Sul do Brasil tinha nevado em tão curto intervalo em um ano e outro. Isso porque a última neve de 2022 se deu no mês de novembro e o primeiro registro do fenômeno em 2023 ocorreu no mês de abril, o que do ponto de vista da climatologia e da estatística do clima do Sul do país é um fato notável e inédito.

Para entender. Normalmente, a última neve do ano ocorre até o mês de agosto em alguns poucos anos em setembro. Já nevou em outubro, mas é muito raro. Em novembro, não se tinha qualquer registro até o ano passado. Por outro lado, a primeira neve do ano costuma cair em junho ou julho, e em menor número de anos em maio. Em abril só se tinha registro em 1999 e 2016.


Em 2016, no dia 27 de abril, de acordo com dados da Epagri-Ciram, a neve ocorreu nas cidades de São Joaquim e Urupema. A temperatura naquele dia no Morro da Igreja, no município de Bom Jardim da Serra, caiu a -3,6°C. Em Urupema, a mínima foi de -3,2°C.

Então, o Sul do Brasil teve em novembro de 2022 a neve mais tardia já documentada no país e no abril seguinte a segunda neve mais precoce já vista no Brasil, perdendo apenas para o evento de 16 e 17 de abril de 1999 que segue como a neve mais precoce da estatística. Aliás, nevou duas vezes na primavera de 2022, algo inédito, uma no final de setembro e outra em novembro.


Por que é notável? Justamente porque nevou um mês antes do verão no final de 2022, o que jamais se tinha visto, e um mês depois do término do verão no outono seguinte. No mais tardio e no segundo mais precoce de neve na Região Sul em poucos meses.

Assim, são quatro fatos marcantes na climatologia histórica de neve desde setembro do ano passado: (1) dois episódios de neve na primavera, (2) neve mais tardia já observada no Brasil, (3), segunda neve mais precoce no país, e (4) menor intervalo já visto entre a última neve e a primeira neve de um ano para outro.

Para recordar. Novembro em 2022 começou com precipitação invernal nas áreas de maior altitude do Sul do Brasil. Houve o registro de chuva congelada no começo da manhã em São Joaquim, no Planalto Sul de Santa Catarina. A temperatura desceu a 3ºC no município catarinense e a -0,4ºC na estação do Morro da Igreja, a 1.800 metros de altitude, na catarinense Bom Jardim da Serra.

A neve caiu no alto do Morro da Igreja, onde opera instalação de controle de tráfego aéreo da Força Aérea Brasileira (FAB). Registro feito no dia 1º de novembro por equipe da afiliada do SBT no alto do pico mostrou queda de neve no pico catarinense. A neve caía acompanhada de vento muito forte.

A ocorrência de precipitação invernal não é frequente no inverno e extremamente rara no mês de novembro, a um mês do começo do verão climático (trimestre dezembro a fevereiro). É provável que tenha nevado em novembro nos séculos 18 e 19, no final de uma era climática conhecida como Pequena Idade do Gelo, mas nos últimos 100 anos não se tinha nenhum dado ou documento histórico que mostrasse neve no Brasil em novembro antes de 2022.

Ontem à noite, houve registro de múltiplas formas de precipitação invernal no Planalto Sul de Santa Catarina. Vídeos mostraram queda de neve em flocos, graupel (pelotas de neve que têm aspecto de bolas de isopor), grãos de gelo, chuva congelada e neve misturada à chuva. A neve caiu com flocos nos municípios de São Joaquim e Bom Jardim da Serra. Em Urubici se observou chuva congelada.

Anúncios