Anúncios

Forte nevasca se abatia na segunda-feira sobre a cidade de Toyama, prefeitura de Toyama, durante as tempestades de inverno que atingiam as partes Oeste e Norte do Japão | STR/JIJI PRESS/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Uma intensa nevasca castiga o Japão desde o início da semana com grandes engarrafamentos, cancelamentos de voos e interrupções no serviço ferroviário na região central do país. Mais de 3.200 casas ficaram sem energia elétrica na região, informou a empresa Kansai Electric Power. Nenhuma morte foi registrada, informou o porta-voz do governo, Hirokazu Matsuno.

“Um forte padrão de pressão de inverno está causando a nevasca, principalmente no litoral do Mar do Japão, do Norte ao Oeste do país, e algumas áreas registram nevascas recordes “, disse Matsuno. “A quantidade de neve deve aumentar “, afirmou. Uma rodovia da região de Shiga foi fechada durante horas devido aos veículos parados.


O fluxo de umidade do Pacífico pela circulação de uma área de alta pressão continua trazendo ventos fortes e gerando fortes nevascas ao longo da costa do Mar do Japão já por sete dias. Ao menos 10 pessoas ficaram feridas no último fim de semana devido às condições de nevasca, duas delas gravemente. Os residentes nas regiões afetadas devem evitar todos os passeios não essenciais, alertam, as autoridades.

Em um período de 24 horas até o início da segunda-feira, 27, Hikone na província de Shiga teve 68 cm de neve enquanto Asago, província de Hyogo, recebeu 71 cm. É o máximo desde o início das estatísticas no local, disse a Agência Meteorológica do Japão (JMA).


Durante o mesmo período, Minakami (província de Gunma) recebeu 70 cm e Aizuwakamatsu (Fukushima) 55 cm de neve. A maior queda de neve foi registrada em Aomori com 200 cm (2 metros), ao passo que a neve acumulou ainda nas cidades de Kyoto, Nagoya e Hiroshima.

A neve levou ao fechamento parcial de várias redes de transporte importantes do Japão, como a Meishin Expressway que conecta as áreas metropolitanas de Nagoya e Kobe. Os voos de entrada e saída da costa do Mar do Japão e da ilha de Hokkaido, ao Norte, também foram cancelados. Serviços de trem também foram interrompidos.

Anúncios