Anúncios

Se o Norte da Argentina está com quase 40ºC de calor e o Centro do país se prepara para uma onda perigosa de tempestades, o Sul argentino enfrenta as consequências do frio e com muita neve neste meio de semana. Uma massa de ar frio avança pela Patagônia nesta terça com a ocorrência de neve em algumas províncias e que é intensa na região da cordilheira.


Moradores de cidades da província de Neuquén como Aluminé, Caviahue e Copahue compartilharam dezenas de vídeos e fotos da intensa nevasca das últimas horas em áreas urbanas bem como em rotas e paisagens rurais mediante redes sociais.

A neve, por exemplo, foi muito forte em Caviahue, uma das cidades em que mais neva na Argentina.

Catorze províncias da Argentina estão hoje em alerta devido a ventos fortes com rajadas que podem atingir os 100 km/h, queda de neve abundante e tempestades de severa intensidade, fenômenos provocados por áreas de baixa pressão e o encontro de uma frente fria com uma massa de ar excepcionalmente quente.

Nos últimos quatro dias houve nevascas recorrentes na cordilheira de Neuquén com queda abundante e acúmulo de neve que hoje chegou a 70 centímetros. Modelos numéricos indicam que até quinta-feira de manhã haverá pontos com um a dois metros de acumulação de neve no Centro e no Sul dos Andes entre a Argentina e o Chile.

Os cartões postais de inverno chegaram cedo em San Martín de los Andes. Nesta terça-feira, a cidade serrana da Argentina acordou sob um manto branco e com temperaturas mínimas que chegaram a 7ºC abaixo de zero. A neve deve continuar até esta quarta-feira e depois, a partir de quinta-feira, chegarão as chuvas, também com temperaturas baixas.

Depois do inverno passado, quando a falta de neve nas encostas dificultou a vinda de turistas, San Martín de los Andes agora está animada com o cenário climático que trouxe neve cedo em 2022. Assim, muitos turistas e moradores foram aos mirantes para registrar o fenômeno com suas câmeras na manhã de hoje.

Com a instabilidade na Cordilheira, o vento Zonda vai aparecer. Há avisos para Mendoza, onde se espera que a cidade de Malargüe registre ventos Zonda com rajadas que podem ultrapassar 100 km/h, de modo que as autoridades mantiveram a suspensão das aulas presenciais para o turno da tarde.

O vento Zonda também afetará as cidades de Catamarca, San Juan, La Rioja, Salta e Tucumán, para as quais está em vigor um alerta de nível amarelo pelo SMN. O fenômeno pode provocar redução da visibilidade, aumento repentino das temperaturas e condições de baixa humidade relativa do ar.

O pulso de ar frio que avança pela Argentina não vai chegar com força ao Sul do Brasil, antecipa a MetSul Meteorologia. A segunda metade da semana terá um refresco do calor, mas sem previsão de frio intenso e muito menos neve.

Anúncios