Anúncios

Temporais com raios atingiram a Metade Norte do Rio Grande do Sul e Santa Catarina na tarde desta segunda-feira | GABRIEL ZAPAROLLI

Uma mulher foi atingida por um raio e sobreviveu à descarga elétrica durante tempestade na tarde de hoje no município catarinense de Lages, no Planalto Sul. Izarina de Oliveira, de 55 anos, foi alcançada pela descarga dentro de casa.

Em entrevistas para a a Rádio Clube de Lages, a mulher contou que “nasceu de novo” e passa bem, em casa, apesar do susto. O incidente aconteceu por volta das 14h30min, em uma chácara do bairro Cruz de Malta.


Izarina contou que escutou um estrondo grande na rua, quando foi até à lavanderia para desligar a máquina de lavar, momento em que sentiu um choque e um “soco na mão”. Após isso, a vítima relatou que não lembra do que aconteceu, mas foi informada que foi resgatada por uma conhecida que fazia a limpeza de sua residência.

“Recebi um choque e não vi mais nada. Meu marido e os vizinhos que me atenderam, contaram que levei 20 minutos para retornar. O SAMU chegou até aqui e me atendeu muito bem, quero agradecer à equipe. Ainda estou com o braço e a língua amortecidos. Considero um milagre, nasci de novo. Realmente senti que ia morrer. Nunca tinha visto algo assim”, contou.


Para o marido, Amauri Cesar Kuster Neto, de 55 anos, o barulho assustou os moradores. “Foi um susto muito grande, um raio muito forte, parece que passou por dentro da casa. Nunca tinha visto algo assim. Outra vizinha também foi atingida. Ela estava na rua e o marido a socorreu”, disse Amauri.

O temporal em Lages ocorreu no começo da tarde e veio com chuva forte, raios e ventania. De acordo com a emissora SCC, quase oito mil unidades ficaram sem luz e o principal rio da cidade, o Carahá, chegou a aumentar seu nível e preocupou moradores.

O Brasil é o líder em incidência de raios no mundo, com cerca de 77,8 milhões de descargas para o solo a cada ano. Quanto ao número de mortes provocadas pelo fenômeno, o país ocupa a sétima posição mundial. Neste século já foram registrados 2.194 casos, uma média de 110 casos por ano no período. O levantamento foi elaborado pela equipe técnica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), unidade do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

A probabilidade de uma pessoa morrer atingida por um raio no Brasil ao longo de sua vida é de um em 25.000. Embora pareça pequena, a chance é maior do que aquela de ser mordido por um cachorro (um em 100.000).

Essa probabilidade aumenta em até 2,5 vezes se a pessoa estiver desprotegida em uma área descampada durante uma tempestade típica, que produz cerca de três raios por minuto. Neste caso, em apenas 30 minutos, a probabilidade de morrer atingido por um raio é em torno de um em 10.000, similar à de sofrer um acidente aéreo. Para pessoas que estejam em áreas descampadas durante uma tempestade mais forte, que produz cerca de 30 raios por minuto, a probabilidade de morrer atingido por um raio é de um em 1.000, ou seja, 25 vezes maior.

Anúncios