O Medicane (ciclone) Lanos atingiu nesta sexta-feira (18) a Grécia com vento com força de furacão, produzindo estragos. A tempestade ciclônica trouxe ainda elevação da maré e chuva intensa com inundações repentinas.

As ilhas de Cefalônia, Ithaki e Zakynthos foram atingidas por cortes de energia e estradas foram bloqueadas. Problemas menores foram relatados nas ilhas de Corfu e Lefkada. Dois voos da Ryanair para a ilha de Cefalônia não conseguiram pousar no aeroporto local e foram desviados para Atenas. Os serviços de balsa locais também foram encerrados.


Um veleiro suíço atracado na ilha de Ithaki foi levado pelas ondas, mas seus dois passageiros conseguiram chegar à costa, disse a agência de notícias estatal ANA. Outro barco afundou no porto de Zakynthos, mas seus ocupantes belgas saíram ilesos.  A agência de proteção civil pediu àqueles no caminho da tempestade que evitem viagens não essenciais. 

Ciclones no Mar Mediterrâneo não chegam a ser incomuns. Quando adquirem algumas características tropicais são conhecidos informalmente como Medicanes, a conjunção das palavras Mediterrâneo e hurricane (furacão). Este, contudo, será intenso e terá força de furacão. Um medicane atingiu a Grécia em setembro de 2018, matando duas pessoas na ilha de Evia.