Anúncios

O fim da tarde de domingo em Porto Alegre e região metropolitana teve chuva e trovões. Em alguns pontos da Grande Porto Alegre houve registro até de chuva forte localizada (foto). Efeito do ar úmido e instável de origem tropical. A instabilidade de ontem é um prenúncio de novo padrão atmosférico que se instala no Rio Grande do Sul neste mês de dezembro.


Em novembro, tivemos escassos eventos de chuva de verão, associadas ao calor e à umidade, e as precipitações foram muito consequência da passagem de frentes frias. Agora, em dezembro, à medida que as incursões de ar quente e úmido devem ser mais freqüentes, também a frequência de pancadas de chuva típicas de verão será maior. Isso, contudo, não significa chuva acima da média de forma generalizada. Ao contrário, várias áreas devem seguir no curto prazo com precipitações abaixo do que é normal pra época do ano, como se já se viu em novembro na Metade Sul.


Chuva de verão tem por natureza a irregularidade. Cai em um ponto e nada no outro. Uma cidade pode anotar, por exemplo, um volume alto de chuva em curto período em alguns bairros e nada em outros. Justamente porque essas pancadas decorrem de nuvens carregadas localizadas e, que em algumas vezes, além de chuva trazem temporal.

Anúncios