Anúncios

Moradores da província argentina de Santa Cruz acordaram mais cedo hoje com um grande e inesperado susto: um terremoto. O abalo de magnitude 5,4 teve seu epicentro muito perto da cidade de Calafate, na região do Lago Argentino, na fronteira do Chile com a Argentina. Não houve danos estruturais graves ou vítimas em razão do sismo.


O tremor se deu às 4h55 da manhã com profundidade de 23,90 quilômetros de profundidade, de acordo com as autoridades chilenas. Uma vez que o epicentro foi muito perto da cidade e o terremoto não muito profundo, acabou percebido pelos moradores que descreveram o sismo como o mais forte em Calafate em anos. A localidade é um dos principais destinos turísticos da Argentina pelo glaciar Perito Moreno.

Os residentes de Calafate recorreram às redes sociais para tranquilizar seus familiares e exibir vídeos dos pequenos danos observados. Muitos produtos caíram de prateleiras de comércios e supermercados que sacudiram forte com o abalo.

Em um dos vídeos é possível observar várias garrafadas de vinho e outras bebidas que caíram e quebraram com o terremoto. Há vídeos ainda de tijolos que se desprenderam de construções.


O terremoto foi percebido ainda em Puerto Natales, no Chile, e na cidade de El Chaltén, outro destino turístico da região. Em entrevista ao Canal Trece de Buenos Aires, o jornalista de Santa Cruz Sergio Villegas destacou que a região é uma zona sísmica e que abalos não são incomuns, especialmente em razão de terremotos no Chile. “Desta vez foi mais forte”, disse.

A imprensa da Argentina está noticiando que o epicentro se deu no lado do Chile, o que causou o tremor de terra na província argentina de Santa Cruz pela grande proximidade, entretanto o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) posicionou o terremoto a apenas 3 quilômetros a Nordeste de Calafate, junto ao Lago Argentino, logo quase na cidade turística e dentro do território argentino.

Anúncios