Anúncios

Carros foram abandonados após ficarem presos na neve em Attiki Odos, principal anel viário de Atenas, na manhã desta terça-feira, após a maior tempestade de neve na capital grega desde 1968 e que paralisou a cidade | SOTIRIS DIMITROPOULOS/EUROKINISSI/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Atenas e várias cidades do Centro do país acordaram nesta terça-feira com uma espessa camada de neve, o que obrigou o governo a decretar feriados na Ática e em algumas ilhas hoje e amanhã. Na última noite, 3.500 motoristas tiveram que ser resgatados após ficarem presos nos arredores de Atenas por uma nevasca “excepcional”, segundo o ministro da Proteção Civil e Mudanças Climáticas, Christos Stylianides.

Um sexagenário sem-teto foi encontrado morto em Thessaloniki, a segunda cidade do país, no Norte, provavelmente devido ao frio. O aeroporto internacional de Atenas, onde muitos aviões não decolaram na terça-feira, cancelou cerca de trinta voos das companhias aéreas do mar Egeu e Olímpico programados para o dia seguinte.


Alguns motoristas furiosos ligaram para as estações de rádio para expressar “sua raiva” e criticar o governo pelo “caos”. Os cortes de eletricidade alimentaram o descontentamento e o Ministério Público anunciou uma investigação sobre o fechamento da principal rodovia do país, que liga a capital ao aeroporto.

O primeiro-ministro grego Kyriakos Mitsotakis pediu à administração da empresa que opera os pedágios rodoviários para compensar as pessoas com 2.000 euros (2.260 dólares americanos) por carro encalhado. Mais de 200 passageiros que ficaram retidos nos trens na segunda-feira também receberão 1.000 euros como compensação, anunciou o governo.


Interrupções de viagens foram relatadas em muitas partes da Grécia, os navios permaneceram ancorados nos portos e vários voos foram cancelados, informou a agência nacional de notícias grega AMNA. Hoje, ao meio-dia, cerca de 25 municípios na área mais ampla de Atenas ainda estavam sem eletricidade. Autoridades disseram que, na maioria dos casos, o fornecimento de energia deve ser restabelecido até amanhã.

A maior cidade da Turquia, Istambul, anunciou a proibição de veículos particulares nas estradas devido à forte nevasca. O governador de Istambul, Ali Yerlikaya, disse em comunicado no início da manhã que veículos particulares não seriam autorizados a trafegar durante parte do dia, acrescentando que apenas o transporte público estaria operacional em toda a cidade de cerca de 16 milhões de pessoas.

Milhares de pessoas ficaram presas nas estradas durante a hora do rush na tarde da segunda-feira, quando a nevasca atingiu fortemente o centro financeiro. As autoridades locais barraram a entrada e saída da cidade devido à nevasca.

O aeroporto de Istambul reabriu nesta terça-feira após mais de 24 horas de inatividade devido a uma nevasca incomum que paralisou o Leste do Mediterrâneo e forçou a Grécia a declarar dois dias de feriado. A neve causou caos em ambos os países, afetando o tráfego nas estradas e serviços básicos, o que deixou centenas de pessoas presas em seus carros na Grécia.

Acrópole de Atenas coberta de neve nesta segunda-feira no que está sendo descrito pelos meteorologistas locais como a maior nevada na capital grega desde 1968 e que paralisou a cidade | LOUISA GOULIAMAKI/AFP/METSUL METEROLOGIA

Praça entre a Santa Sofia (Hagia Sophia) e a Mesquita Azul coberta de neve nesta segunda-feira na parte histórica da capital turca e a poucos metros do Bósforo | YASIN AKGUL/AFP/METSUL METEOROLOGIA

Grande parte da atenção internacional se concentrou no fechamento do aeroporto de Istambul, um dos maiores da Europa, inaugurado em 2019. Durante o dia, as atividades foram retomadas com a chegada de um voo de Caracas. Apenas uma das três pistas estava operacional, de modo que apenas alguns das centenas de voos cancelados puderam ser remarcados.

O aeroporto de Istambul recebeu mais de 37 milhões de passageiros no ano passado, apesar das interrupções no tráfego aéreo devido à pandemia. Nas redes sociais, os passageiros manifestaram sua indignação com a falta de atenção no terminal e a falta de informação. “Não há uma garrafa de água. Consideração zero para mulheres e crianças”, reclamou Chris Wiggett, um dos passageiros afetados, no Twitter.

Outras imagens do terminal mostraram uma multidão exigindo que os passageiros afetados fossem acomodados em um hotel. A prefeitura de Istambul informou que se acumularam quase 85 centímetros de neve e as autoridades decidiram fechar as universidades até segunda-feira.

Anúncios